Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8099 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 487 10
Arraial do Cabo 248 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
CPI

CPI em Arraial é instalada já com risco de ir para gaveta

Se um dos membros desistir, comissão não avançará; os três vereadores são aliados do governo

01 julho 2016 - 11h40Por Rodrigo Branco
CPI em Arraial é instalada já com risco de ir para gaveta

Após semanas de marasmo, com direito a várias sessões não realizadas por falta de quórum, a Câmara de Arraial do Cabo viveu um dia agitado ontem. Com a assinatura dos três vereadores de oposição ao prefeito Andinho (PMDB) – Renatinho Vianna (PRB), Ayron Freixo (PRB) e Serginho Carvalho (PHS) –, foi instalada comissão parlamentar de inquérito para investigar a aplicação dos recursos dos royalties do petróleo na cidade nas últimas duas gestões.

Mas o que, a princípio, poderia ser interpretado como uma vitória dos adversários políticos do prefeito, não deve resultar em resultados práticos, uma vez que o presidente da Casa, Luciano Tequinho (PPS), nomeou apenas nomes da base do governo para compor a comissão.

Na verdade, a preocupação é que a CPI já morra no nascedouro, uma vez que dos nove vereadores, segundo Tequinho, não poderão participar da comissão os três oposicionistas, por suposto “interesse pessoal” na CPI, além de Walter Félix Júnior ‘Piolho’ (DEM); Thiago Félix ‘Fantinha’ (PSC) e o próprio presidente, arrolados como testemunhas.

Caso algum dos parlamentares restantes – Maria Amaral (PMDB), Luciano Teixeira ‘Beço’ (PSB) e Júnior Almenara (PV) – decline da nomeação, a CPI será inviabilizada.

Serginho Carvalho (PHS) se irritou com o que chamou de ‘manobra’ do presidente e afirmou que vai exigir que Tequinho diga claramente qual interesse pessoal ele tem no processo.

– Meu compromisso é com o povo. Já que ele fez a acusação de que eu tenho interesse pessoal na CPI, exijo que ele faça uma denúncia formal para mostrar por que eu não não poderia fazer parte da comissão – disparou.

Com a sessão tumultuada, o Tequinho preferiu encerrá-la sem mais debates ou maiores explicações. O presidente também não foi localizado para comentar o assunto.

Por sua vez, Piolho, principal líder do governo na Casa, afirmou que a tentativa de fazer a CPI é ‘política’ e ‘eleitoreira’.

– Não participo e não tenho interesse de participar. Não há dados que comprovem o que dizem. Eles só querem causar prejuízo, sem compromisso e responsabilidade – disse o vereador, admitindo que, com a proximidade das eleições, a tendência é que as sessões sirvam apenas para “cumprir tabela” nos próximos meses.