Assine Já
sexta, 30 de outubro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9642 Óbitos: 492
Confirmados Óbitos
Araruama 1964 112
Armação dos Búzios 597 10
Arraial do Cabo 310 16
Cabo Frio 3128 168
Iguaba Grande 864 38
São Pedro da Aldeia 1494 72
Saquarema 1285 76
Últimas notícias sobre a COVID-19
Córrego Rico

Córrego Rico volta a ser pauta na Câmara dos Vereadores de Cabo Frio

Mesa diretora tem prazo de cinco dias para colocar documento em votação

15 outubro 2015 - 10h01Por Nicia Carvalho

Prestes a completar um mês desde que entrou em discussão pela primeira vez, o debate em torno do requerimento que ques­tiona aditivo de R$ 27 milhões pago pela Prefeitura de Cabo Frio à empresa Córrego Rico Trans­porte e Construção Ltda pode retornar para apreciação na Câ­mara de Vereadores. Ontem, os vereadores Aquiles Barreto (SD) e Celso Campista protocolaram novo documento. Agora, a mesa diretora tem prazo de até cinco dias para colocá-lo em votação, conforme preconiza o Regimento Interno da Casa.

Segundo Aquiles, o novo re­querimento não estipula perío­dos, assim como o primeiro, mas desta vez abrange a investigação para todos os contratos firmados com a empresa desde que ela co­meçou a prestar serviços de loca­ção de máquinas e equipamentos para a administração municipal. Contudo, o objeto principal con­tinua sendo o aditivo. Para ele, o serviço foi ‘pago’, mas os presta­dores estão sem receber e o traba­lho não é realizado.

– Me causa estranheza que num momento de crise em que a Comsercaf é extinta apenas uma empresa ganhe esse mon­tante para locação de caminhões e máquinas, porém os donos não recebem. Quero saber quais são esses equipamentos que custam R$ 27 milhões. Há escolas estão sem aulas porque professores não recebem, como a Elza Bernardo. O que é feito com o dinheiro?

 

Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (15)