Assine Já
segunda, 13 de julho de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
agosto

Considerado o 'mês do desgosto', agosto termina com Governo imerso na crise e em polêmicas

Prefeitura conta com contestado empréstimo no exterior para tentar sair do buraco

29 agosto 2015 - 11h46
Considerado o 'mês do desgosto', agosto termina com Governo imerso na crise e em polêmicas

RODRIGO BRANCO

Frequentemente, o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP) comenta em seus discursos que tem vivido em 2015 alguns de seus momentos mais difíceis em mais de 40 anos de vida pública. A questão é que por fatores externos mas, em grande parte das vezes, pelas próprias decisões administrativas, dificilmente o mandatário esteve às voltas com uma cadeia de acontecimentos tão desfavorável como a que se estabeleceu em agosto.

Com as finanças em frangalhos, a governo já tinha paralisado os investimentos e obras previstas, além de ter feito cortes na folha de pessoal, o que não impediu que as cobranças de credores surgissem de todos os lados, de fornecedores a prestadores de serviços. Apesar de o prefeito justificar os débitos com a prioridade de manter em dia a folha salarial, a Prefeitura tem penado para pagar tanto os servidores ativos como os que estão de licença médica.

Na edição da Folha do último dia 6, por exemplo, foi mostrado o problema vivido pelo senhor José Gessé da Silva Santos que, afastado do trabalho para se recuperar de um infarto, só recebeu o auxílio-doença que deveria ser pago até o quinto dia útil do mês em 12 de agosto. O mesmo aconteceu com os demais servidores que dependem do benefício.

Aliás, condição normalmente desconfortável, ficar doente foi particularmente complicado no último mês. Acumulando a chefia do Executivo com o cargo de secretário de Saúde desde 12 de maio, Alair até conseguiu promover melhorias na parte de atendimento e marcação de consultas, mas segue sem resolver problemas crônicos de estoque de medicamentos e insumos.

(*) Leia a matéria completa na edição deste sábado da Folha dos Lagos.

LEIA TAMBÉM:

Pagamento do Proedi é adiado pela quarta vez

Cantora acampa em protesto em frente à sede da Prefeitura

Atraso não é só no Proedi: músicos cobram dívidas antigas da Prefeitura de Cabo Frio

Cabo Frio no fundo do poço: Taz Mureb é detida

Após 13 dias de protesto e muita confusão, artistas recebem Proedi

Saúde: pacientes denunciam precariedade no atendimento em Cabo Frio

Sem remédio para a crise

Agonia e morte após o parto

Auxílio-doença atrasa e servidores agonizam

Empréstimos aos municípios: ​Pezão e Picciani são contra

Venda do futuro: especialistas divergem sobre empréstimo