Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8312 Óbitos: 427
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 491 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2757 145
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
agosto

Considerado o 'mês do desgosto', agosto termina com Governo imerso na crise e em polêmicas

Prefeitura conta com contestado empréstimo no exterior para tentar sair do buraco

29 agosto 2015 - 11h46
Considerado o 'mês do desgosto', agosto termina com Governo imerso na crise e em polêmicas

RODRIGO BRANCO

Frequentemente, o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP) comenta em seus discursos que tem vivido em 2015 alguns de seus momentos mais difíceis em mais de 40 anos de vida pública. A questão é que por fatores externos mas, em grande parte das vezes, pelas próprias decisões administrativas, dificilmente o mandatário esteve às voltas com uma cadeia de acontecimentos tão desfavorável como a que se estabeleceu em agosto.

Com as finanças em frangalhos, a governo já tinha paralisado os investimentos e obras previstas, além de ter feito cortes na folha de pessoal, o que não impediu que as cobranças de credores surgissem de todos os lados, de fornecedores a prestadores de serviços. Apesar de o prefeito justificar os débitos com a prioridade de manter em dia a folha salarial, a Prefeitura tem penado para pagar tanto os servidores ativos como os que estão de licença médica.

Na edição da Folha do último dia 6, por exemplo, foi mostrado o problema vivido pelo senhor José Gessé da Silva Santos que, afastado do trabalho para se recuperar de um infarto, só recebeu o auxílio-doença que deveria ser pago até o quinto dia útil do mês em 12 de agosto. O mesmo aconteceu com os demais servidores que dependem do benefício.

Aliás, condição normalmente desconfortável, ficar doente foi particularmente complicado no último mês. Acumulando a chefia do Executivo com o cargo de secretário de Saúde desde 12 de maio, Alair até conseguiu promover melhorias na parte de atendimento e marcação de consultas, mas segue sem resolver problemas crônicos de estoque de medicamentos e insumos.

(*) Leia a matéria completa na edição deste sábado da Folha dos Lagos.

LEIA TAMBÉM:

Pagamento do Proedi é adiado pela quarta vez

Cantora acampa em protesto em frente à sede da Prefeitura

Atraso não é só no Proedi: músicos cobram dívidas antigas da Prefeitura de Cabo Frio

Cabo Frio no fundo do poço: Taz Mureb é detida

Após 13 dias de protesto e muita confusão, artistas recebem Proedi

Saúde: pacientes denunciam precariedade no atendimento em Cabo Frio

Sem remédio para a crise

Agonia e morte após o parto

Auxílio-doença atrasa e servidores agonizam

Empréstimos aos municípios: ​Pezão e Picciani são contra

Venda do futuro: especialistas divergem sobre empréstimo