Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Conselho

Conselho de Alimentação se reúne com Educação na próxima semana

Audiência tratará de verbas federais e de repasses municipais para merenda

01 novembro 2015 - 17h33Por Nicia Carvalho

O Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE) se reunirá na segunda-feira, dia 9, às 9h, na sede da secretaria Municipal de Educação, com Juciara Noronha, responsável pela pasta. Em debate, a polêmica sobre a falta de merenda nas escolas versus atrasos nos repasses municipais, além de falta de licitação para uso de recursos federais que estariam disponíveis nos cofres municipais.

– A pauta é extensa, mas a principal demanda se refere à contrapartida municipal, de cerca de R$ 200 mil por mês, que seria para complemento da merenda, que a prefeitura não faz há três meses. Sem contar a verba federal parada na conta porque a licitação segue sem ser feita pelo governo – explicou a professora e integrane do CAE, Mônica Almeida.

Segundo ela, além das verbas, o Conselho tem demandas pendentes desde o ano passado para tratar com a secretaria de Educação, como estrutura das escolas e contratação de profissionais, como nutricionistas, por meio de concurso público.

– Para se ter uma ideia, hoje temos apenas uma nutricionista concursada, que está se aposentando. As escolas não têm o mínimo de adequação para evitar contaminação de alimentos, como telas. Tomara que o projeto contra quem de sviar merenda ajude em algo, mas deveria ser uma questão de cárater não desviar dinheiro público – completou a professora.

Em tramitação desde 2005, o Senado Federal aprovou projeto de lei que pune com perda de mandato os prefeitos que desviarem verba de merenda escolar e o texto segue para análise na Câmara dos Deputados, em Brasília. A proposta aprovada pelo Senado define como crime de responsabilidade o mau uso dos recursos provenientes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), destinados exclusivamente a esse fim.

Investigação – No início do mês, uma equipe do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) esteve em Cabo Frio para averiguar denúncias sobre merenda. A auditoria, que também aconteceu em outras cidades do estado, apura irregularidades referentes à inadequação na oferta dos produtos pelas empresas contratadas.

Levantamento do órgão apontou que as 20 maiores empresas fornecedoras de merenda firmaram contratos com prefeituras que somam cerca de R$ 500 milhões, nos últimos quatro anos. A conclusão do trabalho está previstapara o fim deste mês.