Assine Já
quarta, 20 de outubro de 2021
Região dos Lagos
18ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
VALE QUANTO PESA?

Campanha a prefeito de Cabo Frio movimenta quase R$ 3,5 milhões 

Dados parciais com arrecadação e despesas dos candidatos são do TSE

31 outubro 2020 - 12h06Por Rodrigo Branco

Na frieza dos números, bandeiras, adesivos e cabos eleitorais são cifras para a Justiça Eleitoral. No caso da campanha para a Prefeitura de Cabo Frio, foram movimentados R$ 3.417.689,06, de acordo com dados publicados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na plataforma Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCand), até a tarde desta sexta-feira (30). O montante se refere ao somatório da verba arrecadada e das despesas contratadas, mesmo que não ainda não efetivamente pagas, pelos 11 candidatos. Todos os dados estão em https://divulgacandcontas.tse.jus.br/.

De acordo com levantamento da Folha com os dados do DivulgaCand, os postulantes terão que correr nos últimos dias da campanha para terminá-la no ‘azul’, ou seja, sem dívidas. Afinal, os recursos arrecadados foram da ordem de R$ 1.562.688,06, enquanto as despesas contratadas foram de R$ 1.854.696,16. Desse último valor, 46% já foram quitados com os fornecedores, o equivalente a cerca de R$ 854 mil.

A maior parte do dinheiro arrecadado pelas campanhas é proveniente de verba partidária e também de doações, muitas vezes do próprio candidato. Anderson Macleyves (PMN), por exemplo, doou R$ 1.128,90 dos R$ 3.192,90 levantados pela sua campanha. Os gastos foram de R$ 3.180. Sem tempo no horário eleitoral gratuito, quase toda a verba (R$2.880) foi usada na produção de material gráfico.

Outro que doou para a própria campanha foi Capitão Diogo (PSDB). Os R$ 6.400 declarados no site do TSE saíram do bolso do policial militar. De outro lado, foram contratados R$ 8.600 até agora, para quitar despesas de produção da propaganda eleitoral, de material impresso e confecção de adesivos. Cris Fernandes (PSD) e Dirlei Pereira (PTC) tiveram doações de valores mais modestos: R$ 1 mil e R$ 200 respectivamente, ambos de pessoas físicas. No caso de ambos, ainda não foram declaradas as despesas. 

Por sua vez, a campanha do candidato Dr. Serginho, dos Republicanos, arrecadou R$ 319.700, dos quais R$ 250 mil foram colaboração da direção nacional do Partido Liberal (PL), que faz parte da coligação. No outro lado da balança, as despesas contratadas são da ordem de R$ 570.115,94, dos quais foram pagos R$ 35.230,98, até agora. As maiores despesas são com adesivos (R$ 225,1 mil) e a propaganda eleitoral de rádio e TV (R$ 200 mil).

Em busca da reeleição, o prefeito Adriano Moreno (DEM) investiu R$ 6 mil do próprio bolso dos R$ 30.500 arrecadados até aqui. A campanha do atual chefe do Executivo tem doações individuais, inclusive de secretários, como o de Agricultura, José Dias (R$ 5 mil), e de Fazenda, Bruno Aragutti (R$ 5 mil). Os gastos não foram declarados até o momento.

Já a campanha de José Bonifácio (PDT) teve a colaboração quase exclusiva do diretório nacional (R$ 350 mil) e municipal (R$ 238 mil). Ao todo, a movimentação financeira dos pedetistas aponta entrada de R$ 598.500 e saída de R$ 809.585,72, dos quais R$ 438.596,72 já foram efetivamente pagos.  A produção dos programas e rádio e TV consumiu R$ 355 mil.

Por sua vez, a direção estadual do MDB aportou R$ 100 mil dos R$ 100.500 declarados pela campanha do ex-prefeito Marquinho Mendes. Os gastos contratados são de R$ 50.264,50, sendo R$ 30 mil com serviços de terceiros, conforme aponta o site do TSE. Já a campanha de Rodrigo Gurgel tem à disposição a quantia de R$ 500 mil, doados pela direção estadual do PSL. Ao todo, foram contratados R$ 412.950, dos quais R$ 377.950 já foram quitados, sendo R$ 250 mil para produção da propaganda eleitoral de rádio e TV.

Por fim, a campanha de Professor Betinho (PSOL) arrecadou R$ 1 mil, saídos da direção municipal do partido, enquanto a do Professor Fernando de Oliveira (Unidade Popular) recebeu R$ 2 mil em doações de pessoa física. Despesas de ambas as campanhas ainda não estão declaradas.

A prestação final de contas final de campanha deverá ser feita até o dia 15 de dezembro, um mês após as eleições que, em Cabo Frio, só tem o primeiro turno.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.