Assine Já
segunda, 21 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
camara

Câmara vai apurar desvios de recursos na Educação

Rafael Peçanha consegue assinaturas de vereadores de oposição e G8

07 setembro 2017 - 14h35
Câmara vai apurar desvios de recursos na Educação

Intenção anunciada antes mesmo da volta do recesso parlamentar, em agosto, a CPI da Educação está prestes a se tornar realidade na Câmara de Cabo Frio. Ontem, o vereador de oposição Rafael Peçanha (PDT) protocolou na secretaria da Casa um pedido de abertura de uma comissão para investigar o uso indevido de verbas na secretaria durante a gestão do ex-prefeito Alair Corrêa (2013- 2016).

Para conseguir o objetivo, Peçanha teve que obter a assinatura de um terço dos parlamentares (seis, inclusive a dele). Além dos oposicionistas Vanderlei Bento (PMB) e Oséias de Tamoios (PDT), a proposta teve o apoio de três membros do chamado G8: Letícia Jotta (PSC); Blau Blau (PSC) e Waguinho (PPS).

De acordo com Peçanha, o pedido deve entrar em pauta na próxima semana. A partir daí, ele seguirá o trâmite de um projeto de lei comum ao passar pelas comissões de Comissão de Constituição e Justiça; de Políticas Públicas e de Redação Final até a CPI ser formada, com a escolha dos membros, como presidente e relator. Por se tratar de um assunto que, em tese, une a Câmara, a expectativa é que a comissão esteja instalada entre 30 e 40 dias.

– Acho que isso mostra o novo momento que a Casa vive, ao se dispor a discutir matérias mais polêmicas. A CPI é um desejo antigo, mas a Câmara anterior não era tão corajosa, por assim dizer, como essa – avalia Peçanha.

O pedido de CPI tem como base a tomada de contas feita pela atual gestão da Secretaria de Educação que apontou desvio de finalidade de R$ 51,8 milhões em repasses do Governo Federal, como verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

União – Após aprovarem um requerimento para obtenção de contrato de R$ 32 milhões da Comsercaf na semana passada, oposição e o chamado G8, formado por vereadores da base aliada mais afastados do governo, emplacaram mais uma ação conjunta. Sem entrar na questão política, Rafael Peçanha deu um recado para a atual gestão.

– Fica o alerta para o atual governo de que se houver irregularidades, vamos apurar também – diz.