Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Câmara

Câmara fecha mandato hoje sem deixar saudades

Casa fica marcada por ano com trabalho de menos e faltas em excesso

27 dezembro 2016 - 07h20Por Rodrigo Branco I foto: Arquivo Folha
Câmara fecha mandato hoje sem deixar saudades

A última sessão da Câmara de Cabo Frio com os atuais ve­readores está prevista para hoje, mas, decididamente, a turma que ocupou o Poder Legislativo municipal nos últimos quatros anos não vai deixar saudade na população. A prova disso é a grande renovação imposta pelos eleitores nas urnas em outubro, quando nove dos 17 parlamen­tares fracassaram na tentativa de reeleger-se – Taylor Jasmin (PRB) desistiu de concorrer.

Um dos principais pontos ne­gativos que contribuíram para o desempenho bem aquém das ex­pectativas foi o alto número de faltas por parte dos vereadores, sobretudo a partir do segundo se­mestre, com a campanha eleitoral e o aumento da pressão popular, impulsionada pelos atrasos nos salários dos servidores da Prefei­tura. A consequência imediata foi a falta de produtividade, exempli­ficada pelo orçamento 2017 que se arrasta há dois meses nas ga­vetas das comissões e não deve mais ser votado este ano.

De acordo com levantamento feito pela reportagem com dados oficiais da Casa, até o último dia 22 de dezembro; das 91 sessões possíveis em 2016, 17 não fo­ram realizadas (18%) por falta de quórum, ou seja, pela falta do nú­mero mínimo de vereadores para discussão e votação de matérias. Em 24 de novembro, apesar de haver quantidade suficiente de le­gisladores em plenário, nenhum projeto de lei constou na pauta, apesar dos problemas da cidade.

O índice médio de ausências entre os 17 vereadores foi de 33%, o que significa três faltas a cada dez sessões. Mas, indivi­dualmente, houve quem ultra­passasse e muito a nada honrosa marca. O campeão disparado de ausências é Paulo Henrique Cor­rêa (PP), sobrinho do prefeito Alair Corrêa (PP), que deixou de participar de 60 de 73 sessões (82%) entre abril e dezembro, uma vez que em fevereiro e mar­ço, ele ocupou a Secretaria de Obras, no lugar de Paulo Castro. As ausências até estão justifica­das, mas de forma vaga: ‘motivo de força maior’ ou ‘reunião po­lítica’. A última sessão de que participou foi em 18 de agosto, coincidentemente a que reprovou as contas de 2012 do ex-prefei­to e então candidato do PMDB à Prefeitura, Marquinho Mendes.

No ranking dos mais faltosos, depois de Paulo Henrique, que não se reelegeu, estão Taylor Jasmin (PRB), com 58 faltas – algumas delas justificadas pela cirurgia de redução de estômago que fez; seguido de Vanderlei Bento (PMB), com 50; Ricardo Martins (SD), com 43, e Jeffer­son Vidal (PSC), com 40, os três últimos escolhidos para um novo mandato de 2017 a 2020 (veja a lista completa das faltas no site).

Procurado, Paulo Henrique disse que não desistiu do man­dato, e sim priorizou as ações na Comissão de Constituição e Jus­tiça (CCJ) da Câmara, da qual é presidente.

– Não fui ao plenário, mas não quer dizer que eu não estava na Casa. Depois que eu perdi a eleição, preferi liberar os mais de 100 processos que estavam na CCJ – alega ele, que diz que vai se retirar da política e que ‘não se arrepende de nada’.

Confira o ranking dos faltosos na Câmara em 2016:

1º Paulo Henrique Corrêa (PP) – 60 faltas em 73 sessões (82%) - entre fevereiro e março, ocupou a Secretaria de Obras

2º Taylor Jasmin (PRB) – 58 faltas em 91 sessões (64%)

3º Vanderlei Bento (PMB) – 50 faltas em 91 sessões (55%)

4º Ricardo Martins (SD) – 43 faltas em 91 sessões (47%)

5º Jefferson Vidal (PSC) – 40 faltas em 91 sessões (44%)

6º Emanoel Fernandes (PRP) – 34 faltas em 91 sessões (37%)

    Marcello Corrêa (PP) – 34 faltas em 91 sessões (37%)

    Zé Ricardo (PMDB) – 34 faltas em 91 sessões (37%)

9º Aquiles Barreto (SD) – 29 faltas em 91 sessões (32%)

    Vinícius Corrêa (PP) – 29 faltas em 91 sessões (32%)

11º Rodolfo Machado (SD) – 19 faltas em 91 sessões (21%)

12º Adriano Moreno (Rede Sustentabilidade) – 16 faltas em 91 sessões (17%)

      Fred (PDT) – 16 faltas em 91 sessões (17%)

14º Celso Campista (PDT) – 14 faltas em 91 sessões (15%)

     Eduardo Kita (PPS) – 14 faltas em 91 sessões (15%)

16ºLuis Geraldo (PRB) – 13 faltas em 91 sessões (14%)

17º Braz Enfermeiro (PMDB) – 6 faltas em 91 sessões (6%)

*Confira a matéria completa na edição desta terça-feira da Folha dos Lagos