Assine Já
domingo, 17 de outubro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
MAIS TRABALHO

Câmara de Cabo Frio volta a ter sessões ordinárias às terças e quintas-feiras

Plenárias ocorriam uma vez por semana desde o começo da pandemia de Covid-19

06 agosto 2021 - 11h31Por Redação

A Câmara Municipal de Cabo Frio volta a ter sessões às terças e quintas-feiras. Na sessão ordinária desta quinta-feira (5), o vereador Felipe Monteiro (PDT) foi empossado como segundo suplente do partido. Felipe Fernandes se licenciou do cargo para seguir comandando a Secretaria de Saúde.

Um dos principais assuntos debatidos em plenário foi a licença dos ambulantes, concedida anualmente pelo Executivo. O Projeto de Lei 245/2021, do vereador Vinícius Corrêa (PP) torna obrigatória a divulgação nominal de todas as licenças concedidas.

Na relação, que terá que ser atualizada mensalmente no site oficial, deverão constar nome do cadastrado, número da licença; datas da emissão e validade da licença; setorização e/ou local autorizados para a atividade; discriminação da atividade autorizada (produto/equipamentos). O PL foi encaminhado para a análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Cabo Frio poderá se tornar Cidade Inteligente

O Projeto de Lei 201/2021 é do presidente da Casa Legislativa, o vereador Miguel Alencar (DEM). O conceito de "Cidade Inteligente" engloba inteligência coletiva, responsabilidade ambiental, promoção do desenvolvimento social e estímulo ao crescimento econômico equilibrado por todo o território da cidade.

Dentre os objetivos estão o desenvolvimento da pluralidade e a eficiência de soluções de serviços, equipamentos; fomento aos investimentos externos, o empreendedorismo e a prosperidade econômica da cidade; estímulo ao desenvolvimento de tecnologias para erradicar a pobreza, a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; dentre outros.

Nas prioridades elencadas no documento estão a geração de dados para o planejamento urbano eficiente e preciso; a desburocratização do acesso da população aos serviços prestados pela Prefeitura, oferecendo agilidade e transparência aos processos, a facilitação da integração entre os entes públicos e privados para o desenvolvimento de infraestrutura e incentivo ao empreendedorismo privilegiando empresários individuais, pequenas e médias empresas. O documento será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Selo "Mulher na Minha Empresa" poderá ser instituído

O Projeto de Lei 228/2021, da vereadora Alexandra Codeço (REP) institui o selo "Mulher na minha Empresa". Para obter o selo, empresa terá que desenvolver programas de incentivo, auxílio, apoio e capacitação profissional à mulher; apresentar carta de compromisso constando planejamento de ações, projetos e programas, convênios, parcerias com órgãos, empresas públicas ou privadas, entidades filantrópicas, associações que visem à qualificação profissional, a inclusão, o bem estar e o desenvolvimento da mulher no mercado de trabalho; divulgar políticas e campanhas adotadas na defesa dos direitos da mulher; dentre outros requisitos.

A certificação será requerida anualmente e o selo terá validade de 2 anos. O PL passará pela análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Vereador propõe discussão sobre crianças e adolescentes em situação de rua

O vereador Vanderson Bento (PTB) colocou em pauta nesta sessão o Projeto de Lei 195/2021, que regulamenta o Estatuto Municipal De Atenção às Crianças e Adolescentes em Situação de Rua. A lei busca a efetivação dos direitos fundamentais, na perspectiva de sua proteção integral, em consonância e em respeito aos marcos legais e normativos, especialmente os Artigos 87 e 88 do ECA.

O documento prevê ainda a criação de um Comitê Permanente para promover e assegurar a interlocução, a participação e a integração das diversas Secretarias Municipais e a Sociedade Civil Organizada, e os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário na garantia de direitos.

O objetivo é articular as ações visando ao enfrentamento de situações de risco pessoal e social e de violação de direitos e a proteção aos direitos e à integridade física, mental e moral da criança e do adolescente em situação de rua, procurando reverter as expectativas sociais negativas sobre eles e oferecendo oportunidades efetivas de inclusão cidadã, familiar e de acolhimento humano, além de ofertar serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais baseados em ações planejadas e fundamentados em diagnósticos periódicos sobre a criança e o adolescente em situação de rua e suas famílias, tendo como perspectiva o maior interesse da criança e do adolescente e o acompanhamento de sua situação familiar. O documento segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.