Assine Já
quarta, 20 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
impeachment

Cabo Frio e Búzios preparam manifestações pró-impeachment para este domingo (13)

Especialistas ouvidos pela Folha criticam pedido de prisão do ex-presidente Lula

12 março 2016 - 11h25Por Gabriel Tinoco
Cabo Frio e Búzios preparam manifestações pró-impeachment para este domingo (13)

Após os recentes escândalos da Operação Lava Jato, o movimento contra a corrupção toma as ruas de Cabo Frio pelo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Será iniciada uma motociata na Praça Porto Rocha, neste domingo (13), a partir das 10h. Os manifestantes também comparecerão munidos de cartazes. 

Em Armação dos Búzios, no mesmo dia, o movimento começa a partir das 14h, com saída da motociata na Praça Santos Dumont, no Centro. Os ciclistas e pedestres começarão a protestar uma hora depois. O organizador Denis Peixoto garantiu que o ato não tem nenhuma intenção partidária.

– Esse movimento é para mostrar toda indignação contra essa corrupção, em apoio à Polícia Federal e ao juiz Sérgio Moro. É uma manifestação contra toda corrupção, que acontece nos âmbitos municipal, estadual e federal. É a nossa chance de mostrar que queremos mudança, mostrar nossa indignação. Uma ação civil para convidar várias pessoas, onde todos podem chamar amigos, familiares e motociclistas. Não é um movimento político. Não sou filiado a partido nenhum, inclusive penso que tem que acabar com todos.

Especialistas consideram "excessivo" pedido de prisão preventiva de Lula

O pedido do Ministério Público de São Paulo de prisão preventiva do ex-presidente Lula foi considerado excessivo pelos especialistas da Região dos Lagos. A Folha buscou a opinião de advogados e cientistas sociais, que acreditam num apelo midiático das investigações – a juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, titular da 4ª Vara Criminal de São Paulo, não tem prazo para decidir sobre o pedido, que será analisado junto com a denúncia.
O advogado Carlos Magno de Carvalho defende que um ex-presidente não deva passar por um transtorno tão grande sem motivos, o que, segundo ele, é apenas 'prejudicial ao país'.

– A prisão preventiva só deve ser decretada excepcionalmente e em restritas hipóteses da lei, não presentes no caso. Há uma banalização dessa medida do ministério público. Aliás, considero uma ação midiática do trio de promotores. Num momento tão delicado, isso é tudo que o Brasil não precisa. Um ex-presidente da República teria que continuar com foro especial no Supremo para não passar por esses excessos – opinou.

O advogado Paulo Lage acredita em um poder excessivo do Judiciário e até num totalitarismo disfarçado.

– Estamos vivendo um regime totalitário, ainda velado, entrando sorrateiramente em nossas casas. O que o Judiciário está fazendo é atender à opinião ‘publicada’, sem perceber o mal causado. Se as garantias mais elementares de um ex-presidente são atropeladas, quem dirá de um João ninguém. A prisão preventiva se justifica quando há risco de não ser cumprida a lei penal, não havendo qualquer justificativa jurídica para medida contra o ex presidente – avaliou o advogado.

De acordo com o professor de História e colunista da Folha, Rafael Peçanha, não crê que a decisão seja meramente jurídica. Ele estranha que dois partidos rivais tenham chegado a um consenso sobre o exagero.

– Oposição e Governo brigam por causa de tudo. Menos nesse caso. Em 20 anos de polarização entre PT e PSDB, ambos discordaram sempre, mas, dessa vez os partidos criticaram a decisão do Ministério Público de São Paulo. Não é estranho? Há muito mais por trás dessa medida do que simplesmente uma questão jurídica – analisou o professor, desconfiado sobre a razão da prisão preventiva.