Assine Já
sexta, 15 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
28ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
Átila Motta

Átila Motta: '​Quero ampliar os projetos sociais para todas as praças'

Há um mês no cargo, secretário de Esportes aguarda emendas parlamentares

03 novembro 2017 - 19h58Por Texto e foto: Rodrigo Branco
Átila Motta: '​Quero ampliar os projetos sociais para todas as praças'

Nenhuma pasta do atual governo de Cabo Frio teve tanta rotatividade como a secretaria de Esportes. Depois de José Antônio Odilon e Eliseu Pombo, Átila Motta é o terceiro a ocupar o cargo em pouco mais de dez meses. Mas ele não vê o dado como algo ruim. Pelo contrário, acredita que cada um contribuiu para ‘reorganizar’ o setor. Em entrevista, Átila fala dos planos de expandir os projetos, da expectativa por receber emendas parlamentares e das dificuldades financeiras.

– Prioridade é o funcionalismo. Não se pode tirar o pão da mesa do trabalhador – reconhece.

Folha dos Lagos – Apesar do pouco tempo, qual o balanço que faz do trabalho na pasta?
Átila Motta –
Em primeiro lugar, com bastante dificuldade como tiveram meus antecessores, mas com o trabalho em andamento. Para nossa satisfação, estou dando continuidade ao trabalho feito e mantendo os projetos ‘Novo Cidadão’ e ‘Vida Ativa’. Queremos dar mais estrutura para os professores e melhorar a pasta.

Folha – O orçamento da pasta para 2018 é de mais de R$ 12 milhões, mas boa parte disso são projeções de emendas. Como trabalha com essa expectativa?
Átila –
Se essas emendas vierem, serão fundamentais para ampliar nossos projetos sociais, para reformar nossos equipamentos esportivos e manter as equipes dos nossos projetos. Estamos trabalhando com empenho para receber essas emendas do Governo Federal, que serão o passo maior para desenvolver o esporte na nossa cidade.

Folha – Onde estão concentrados os polos dos projetos?
Átila –
Os polos ficam no Ginásio Alfredo Barreto (no Portinho) e no segundo distrito. Mas ao objetivo é levar esses projetos para todas as comunidades e para todas as praças.

Folha – Durante muito tempo, os equipamentos esportivos da cidade foram ‘sucateados’. Quais os planos para reformá-los?
Átila –
O momento é de muita dificuldade. A prioridade é o pagamento dos servidores. Assim que vierem as verbas do Governo Federal, a prioridade será reformar os equipamentos para dar melhores condições de trabalho para os professores.

Folha – A prefeitura vai apoiar equipes esportivas da cidade, como a Cabofriense?
Átila –
A prioridade é o funcionalismo. Pagar o débito de governos anteriores. Não pode tirar do trabalhador o pão de cada dia para apoiar a Cabofriense agora. Mas no estádio, estamos trabalhando em conjunto, entregamos o campo verdinho. Demos uma melhorada com a ajuda de amigos e até de funcionários que estavam de licença. Deixamos o Correão em condições de jogos e treinos. Passando dessa Seletiva (do Campeonato Carioca), podemos ver como ajudar mais. Sem recursos é complicado. Mas o Valdemir (Mendes, presidente) é parceiro e entende as dificuldades.

Folha – Além da Meia Maratona, em dezembro, quais os eventos previstos?
Átila –
Estamos correndo para  organizar uma corrida de 9 Km bancada pelo Governo Federal em parceria com a UFF na semana que vem. Para o verão, estamos estudando outros eventos.

Folha – E o convênio para a reforma do ginásio do Jardim sai esse ano?
Átila –
Já foi assinada com a Caixa a liberação de R$ 532 mil, mas acho que só para o ano que vem. Mas estamos de olho para que saia logo.