Assine Já
terça, 22 de setembro de 2020
Região dos Lagos
20ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7914 Óbitos: 414
Confirmados Óbitos
Araruama 1580 102
Armação dos Búzios 474 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Átila Motta

Átila Motta: '​Quero ampliar os projetos sociais para todas as praças'

Há um mês no cargo, secretário de Esportes aguarda emendas parlamentares

03 novembro 2017 - 19h58Por Texto e foto: Rodrigo Branco
Átila Motta: '​Quero ampliar os projetos sociais para todas as praças'

Nenhuma pasta do atual governo de Cabo Frio teve tanta rotatividade como a secretaria de Esportes. Depois de José Antônio Odilon e Eliseu Pombo, Átila Motta é o terceiro a ocupar o cargo em pouco mais de dez meses. Mas ele não vê o dado como algo ruim. Pelo contrário, acredita que cada um contribuiu para ‘reorganizar’ o setor. Em entrevista, Átila fala dos planos de expandir os projetos, da expectativa por receber emendas parlamentares e das dificuldades financeiras.

– Prioridade é o funcionalismo. Não se pode tirar o pão da mesa do trabalhador – reconhece.

Folha dos Lagos – Apesar do pouco tempo, qual o balanço que faz do trabalho na pasta?
Átila Motta –
Em primeiro lugar, com bastante dificuldade como tiveram meus antecessores, mas com o trabalho em andamento. Para nossa satisfação, estou dando continuidade ao trabalho feito e mantendo os projetos ‘Novo Cidadão’ e ‘Vida Ativa’. Queremos dar mais estrutura para os professores e melhorar a pasta.

Folha – O orçamento da pasta para 2018 é de mais de R$ 12 milhões, mas boa parte disso são projeções de emendas. Como trabalha com essa expectativa?
Átila –
Se essas emendas vierem, serão fundamentais para ampliar nossos projetos sociais, para reformar nossos equipamentos esportivos e manter as equipes dos nossos projetos. Estamos trabalhando com empenho para receber essas emendas do Governo Federal, que serão o passo maior para desenvolver o esporte na nossa cidade.

Folha – Onde estão concentrados os polos dos projetos?
Átila –
Os polos ficam no Ginásio Alfredo Barreto (no Portinho) e no segundo distrito. Mas ao objetivo é levar esses projetos para todas as comunidades e para todas as praças.

Folha – Durante muito tempo, os equipamentos esportivos da cidade foram ‘sucateados’. Quais os planos para reformá-los?
Átila –
O momento é de muita dificuldade. A prioridade é o pagamento dos servidores. Assim que vierem as verbas do Governo Federal, a prioridade será reformar os equipamentos para dar melhores condições de trabalho para os professores.

Folha – A prefeitura vai apoiar equipes esportivas da cidade, como a Cabofriense?
Átila –
A prioridade é o funcionalismo. Pagar o débito de governos anteriores. Não pode tirar do trabalhador o pão de cada dia para apoiar a Cabofriense agora. Mas no estádio, estamos trabalhando em conjunto, entregamos o campo verdinho. Demos uma melhorada com a ajuda de amigos e até de funcionários que estavam de licença. Deixamos o Correão em condições de jogos e treinos. Passando dessa Seletiva (do Campeonato Carioca), podemos ver como ajudar mais. Sem recursos é complicado. Mas o Valdemir (Mendes, presidente) é parceiro e entende as dificuldades.

Folha – Além da Meia Maratona, em dezembro, quais os eventos previstos?
Átila –
Estamos correndo para  organizar uma corrida de 9 Km bancada pelo Governo Federal em parceria com a UFF na semana que vem. Para o verão, estamos estudando outros eventos.

Folha – E o convênio para a reforma do ginásio do Jardim sai esse ano?
Átila –
Já foi assinada com a Caixa a liberação de R$ 532 mil, mas acho que só para o ano que vem. Mas estamos de olho para que saia logo.