Assine Já
quinta, 09 de julho de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 270 654 41
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 2 517 19
Saquarema 7 528 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
Taz

Artistas protestam contra dívida

Taz Mureb ganha adesão em sua jornada acampada na Prefeitura

10 agosto 2015 - 11h33
Artistas protestam contra dívida

Gabriel Tinoco

 

 

 A rapper Taz Mureb promete não sair da frente da Prefeitura de Cabo Frio enquanto não rece­ber o dinheiro do Programa Mu­nicipal de Editais de Fomento e Difusão Cultural (Proedi). Até o fechamento desta edição, às 19h de ontem, cerca de dez pessoas participavam do protesto batiza­do como #OcupaPrefeitura, que já durava mais de 20 horas. Duas barracas foram montadas. O pro­jeto contempla artistas da cidade com R$ 560 mil – o valor que Taz espera para gravar seu disco, por exemplo, é de R$ 20 mil.

Ontem de manhã, o prefeito Alair Corrêa postou no Facebook vídeo em que garantiu que o pa­gamento sairia até o próximo dia 21. A cantora, no entanto, disse estar cansada das propostas do prefeito. Ela sugeriu a assinatura de um cheque nominal para cada artista contemplado.

– A palavra não está valendo de nada. Eu pensei que iria rece­ber o pagamento hoje e me enga­naram. Se ele garante que todos os artistas receberão o dinheiro no dia 21, bem que poderia assi­nar um cheque nominal para cada um. Mais uma vez: eu não estou pedindo nada para o governo. Isso foi um programa que nos foi oferecido e, agora, queremos um dinheiro que deveríamos receber legitimamente.

A rapper também argumentou que os artistas fecharam diversos compromissos contando com a liberação do dinheiro.

– É um absurdo o que estamos passando. Primeiramente, os pre­ços aumentaram com a inflação. Portanto, o orçamento que fize­mos para janeiro não é o mesmo que teríamos feito para este mês. Além disso, conheço artistas que fazem pesca artesanal. Como eles vão filmar isso com a lagoa em defeso? Não dá. Eu, como artis­ta, estou fora da mídia há meses. Isso não pode ficar assim.

Esta é a quinta promessa do pagamento do edital. A alegação do Governo Municipal é, como sempre, a crise financeira dos royalties de petróleo. Em março deste ano, a Secretaria de Cul­tura anunciou adiamento por 90 dias para disponibilizar a verba. Enquanto a verba do ano passa­do não sai, a lista de espera dos artistas cabofrienses só aumen­ta: o edital do Proedi deste ano ainda não foi publicado.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta segunda (10)