Assine Já
sexta, 07 de maio de 2021
Região dos Lagos
28ºmax
18ºmin
Tropical
http://www.alerj.rj.gov.br/
TEMPO REAL Confirmados: 37036 Óbitos: 1405
Confirmados Óbitos
Araruama 9482 290
Armação dos Búzios 4582 57
Arraial do Cabo 1313 69
Cabo Frio 9818 517
Iguaba Grande 3712 91
São Pedro da Aldeia 5088 214
Saquarema 3041 167
Últimas notícias sobre a COVID-19
NA ALERJ

Ao tomar posse como governador, Cláudio Castro fala em "pacto pelo estado do Rio"

Antigo interino assume em definitivo após impeachment de Wilson Witzel

01 maio 2021 - 15h08Por Redação

Um pacto de toda a sociedade em favor do Estado do Rio de Janeiro. Foi com essa convocação que o governador Cláudio Castro (PSC) tomou posse no cargo, na manhã deste sábado (1°), durante cerimônia na Assembleia Legislativa. Segundo ele, diante da pandemia da Covid-19 e de seus efeitos trágicos – perda de vidas, pobreza, desemprego e fome -, o momento é de união para prosseguir com o processo de reconstrução do estado.

- Quero fazer um pacto com as senhoras e senhores deputados, com a sociedade civil, com os poderes e as instituições. Um pacto pela recuperação econômica do Estado do Rio de Janeiro. Um pacto pela geração de empregos, um pacto pela educação, segurança pública, pela saúde; um pacto pelo meio ambiente, por nossas crianças e jovens, pelos nossos idosos, um pacto pelo futuro – conclamou.

Após convidar todos os presentes a um minuto de silêncio em memória aos mais de 43 mil mortos no estado em consequência da pandemia, Castro prestou solidariedade às famílias e reafirmou seu compromisso com a defesa da vida. 

- Vamos continuar esta luta. Acredito na vacina para vencermos a pandemia. O momento é realmente de reconstrução. De firmarmos um pacto pela retomada dos empregos, de enfrentarmos a pobreza e a fome, pela vida da população do Estado do Rio de Janeiro.

Para enfrentar esse momento desafiador, o governador afirmou que é preciso coragem e determinação e que “é hora de olharmos para frente”. 

- A população exige um governo sólido, sustentável, de diálogo; um governo que estimule a geração de empregos, que ofereça saúde e segurança; que invista na educação dos nossos jovens e que trabalhe em conjunto com todos os poderes – disse Castro, reforçando que continuará sendo um homem que sempre prega o entendimento e lembrando que discordâncias fazem parte da política: - Precisamos ter coragem. A hora é agora. A semana que passou, senhor presidente (André Ceciliano), marcada por divergências, hoje faz parte do passado. E a cada passagem, cada um de nós sai com um aprendizado. É assim que eu encaro o mundo, sempre olhando para frente.

Supera Rio e Bairro Seguro

Em seu discurso, o governador frisou que o olhar para o futuro requer um foco no presente voltado para a camada da população mais vulnerável. Castro anunciou que começará a ser feito este mês o pagamento do programa Supera Rio, que vai destinar R$ 200 mensais a famílias com renda per capita de até R$ 178.

- Vamos iniciar, neste mês, o pagamento do auxílio emergencial, que, combinado com a linha de financiamento aos nossos pequenos empreendedores, beneficiará milhares de famílias e pequenos empresários. É a máxima das duas vacinas. A primeira está aí, sendo aplicada em nosso povo; e a segunda, que é para combater a fome e o desemprego, chegará nas próximas semanas – disse.

Também este mês será lançado o programa Bairro Seguro, que levará policiamento comunitário aos bairros. 

- Sonho ver nossas crianças voltarem a andar pelas ruas, assim como fiz em minha juventude, seja em Cambuci ou na Tijuca, onde passei grande parte da minha vida. É meu compromisso reduzir nossos índices de violência, sempre nos baseando em inteligência e investigação. Segurança pública é sinônimo de vida, empregos e desenvolvimento. 

Diálogo como premissa

Para concluir, o governador destacou que manterá o diálogo como premissa para superar os desafios de pacificar o Rio de Janeiro e para estimular o desenvolvimento do estado. 

- Eu me comprometo com um governo de diálogo, de um trabalho incansável, dia e noite, e que vai olhar para quem mais precisa. Os desafios estão postos: vencer a pandemia com a vacina, lutar contra a fome e gerar empregos. Para isso, o caminho é nos unirmos e criarmos um pacto pela reconstrução do Rio. Se juntos somos mais fortes, unidos somos imbatíveis.

Antes do discurso do governador, o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), afirmou que, com a posse, Cláudio Castro começa um novo capítulo na história do estado.

- Em mim, o senhor terá sempre um amigo até para discordar, mas sempre com lealdade e franqueza, na busca de soluções e na construção de consensos onde houver dissenso. Mais do que um aliado, você tem em mim um amigo – disse Ceciliano.

Agora em definitivo - Castro assume em definitivo o cargo que ocupava interinamente desde agosto do ano passado, após o afastamento de Wilson Witzel.

Consumado o impeachment de Witzel nesta sexta-feira (30) pelo Tribunal Especial Misto por suspeita de irregularidades na gestão da Saúde durante a pandemia, Castro toma posse para governar o estado do Rio até dezembro do ano que vem.

Claudio Castro tem 42 anos, é advogado e cantor gospel. Na vida pública, antes de ser eleito vice-governador em 2018, foi vereador do Rio entre 2017 e 2018.

 

 

    
   

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.