Assine Já
terça, 14 de julho de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
15ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 310 Confirmados: 3455 Óbitos: 200
Suspeitos: 310 Confirmados: 3455 Óbitos: 200
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 279 8
Arraial do Cabo 9 88 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 14 257 20
São Pedro da Aldeia 4 537 20
Saquarema 9 599 35
Últimas notícias sobre a COVID-19
andinho

Andinho nega cassação de mandato

Advogado do prefeito de Arraial do Cabo demonstra otimismo em manter o político no cargo

23 maio 2016 - 10h10Por Gabriel Tinoco

Wanderson de Brito, o Andi­nho (PMDB), continua prefeito de Arraial do Cabo. Foi ele mes­mo, em tom de surpresa e debo­che, quem garantiu isso à Folha dos Lagos no início da noite de ontem. A informação circulou na internet ontem, mas foi re­chaçada pelo prefeito e também pelo advogado dele, Jorge dos Santos Júnior, o Kiko Jorge.

No entanto, o processo con­tra o prefeito existe – número 33175.2012.619.0146 –, refe­rente à distribuição de carnês de IPTU em período eleitoral nas localidades dos distritos de Monte Alto e Figueira.

O prefeito e o advogado fo­ram procurados pela Folha. “Não existe nada disso, não teve julgamento’, comentou o prefeito.

Andinho. O advogado Kiko Jorge sustentou a mesma opi­nião do prefeito, esclarecendo que ‘ninguém é cassado através de agravo regimental’.

– Neste agravo não se discute a cassação. Discute somente a ti­tularidade do relator do processo – disse o advogado

O prefeito Andinho foi ain­da mais adiante, garantindo que não houve a decisão pelo afas­tamento, nem haverá qualquer outra decisão desfavorável.

– Observa-se a intenção de dar informações infundadas para ge­rar desconforto na cidade. Estou tranquilo, não tem nada – disse Andinho.

O advogado do prefeito, por sua vez, sustentou que, de fato, no dia nove último o TSE negou, por unanimidade, provimento ao agravo regimental, nos termos da relatora, a ministra Luciana Lóssio.

Por fim, o advogado esclare­ceu: “Houve uma cassação em primeira instância. Em segunda instância ele foi absolvido, mas não houve nenhuma decisão de mérito. Não cabe falar nem em recurso nessa hora. Deveremos aguardar o julgamento ainda. Estamos muito confiantes. O di­reito do prefeito nesse processo é muito bom”, concluiu.