Assine Já
segunda, 26 de julho de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45921 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
ELEIÇÕES 2020

Anderson Macleyves: "Vamos devastar tudo o que não presta e tem servido como mau exemplo"

A Folha abre espaço ao prefeitável do PMN, na série de entrevistas com os candidatos de Cabo Frio

20 outubro 2020 - 08h18Por Rodrigo Cabral e Rodrigo Branco

Nesta terça-feira (20), a Folha abre espaço para as propostas do candidato do PMN à Prefeitura de Cabo Frio, Anderson Macleyves Gonçalves Maciel, de 41 anos. Macleyves é servidor público municipal e disputa, pela primeira vez, o cargo máximo da cidade. Entre 2008 e 2018, concorreu regularmente em eleições para vereador e deputado estadual, nas quais ficou na suplência. Também compõe a chapa a comerciária Pamella Coutinho, de 27 anos. 

Folha dos Lagos – Por que deseja ser prefeito? Qual legado quer deixar para a cidade?

Anderson Macleyves – Muitos são os motivos, mas quatro pontos cruciais despertam este desejo. Por ser servidor público digladiado pelas perdas salariais, pai de uma criança especial, e ter perdido nesta cidade avó, avô e padrasto para o precário serviço de saúde pública nos últimos anos. Além de perceber uma fila de usurpadores que se perpetuam no poder. Com isso, pretendo deixar o exemplo de respeito ao servidor, de um serviço público eficiente e conceder respeito e qualidade de vida para pessoas com deficiência e idosos.

Folha – Como retomar o desenvolvimento, gerando emprego e renda, após um cenário de pandemia?

Macleyves – Vamos devastar tudo o que não presta e tem servido como mau exemplo na cidade. Pretendemos regularizar todas as nossas terras, atraindo indústrias e comércios, e valorizando a moradia da população. Além de atrair parcerias privadas, com contrapartida de construção pública, ofertando assim isenção fiscal por longo período. Vamos nos utilizar de desapropriação para garantir a reurbanização e investimento na modernização da saúde pública.

Folha – Os municípios da região tiveram índice baixo no Ideb. Como mudar esse cenário e quais seus planos para a Educação?

Macleyves – Fazer a manutenção dos prédios da Educação; devolver a dignidade ao servidor, concedendo salários e gratificações em dia e investindo em capacitação dos mesmos; produzir parte das refeições escolares através da agricultura familiar; criar sala de enfermagem obrigatória nas escolas; investir em cursos no contraturno e criar três polos de escolas técnicas e profissionalizantes.

Folha – Quais suas principais propostas para a Saúde?

Macleyves – Revitalizar os hospitais Otime dos Santos; de Tamoios e São José Operário, onde vamos demolir e criar um segundo pavimento, com aumento do número de leitos. Reabrir e reequipar o Hospital da Criança; investir no Hospital da Mulher para que ele se torne referência em parto e cirurgia bariátrica; investir nos Profissionais da Saúde; criar três Centros Avançados: do Câncer, Diabetes e da Reabilitação, e também levar atendimento às residências.

Folha – Quais as principais políticas que serão adotadas para o Turismo?

Macleyves – Recuperar pontos turísticos, investir no ecoturismo preparando os parques ambientais, como por exemplo, o Dormitório das Garças e o Mico Leão Dourado. Assim como os terminais de passeios de barcos no Boulevard Canal e no Pontal do Rio São João. Vamos investir na capacitação de guias mirins remunerados; implantar as jardineiras; capacitar os taxistas nos idiomas inglês e espanhol e na História da cidade. Também vamos colocar placas indicativas na cidade para indicar o circuito atrativo; reduzir e redistribuir a quantidade de ônibus de Turismo ao longo do ano.

Folha – O que o candidato pensa em relação a políticas afirmativas para mulheres, negros e LGBTs?

Macleyves – Em especial, teremos um Centro de Assessoria Jurídica Pública para lidar com toda a forma de preconceito e violência. Vamos criar dedução fiscal para empregadores de mulheres com mais de 45 anos, que necessitem retornar ao mercado de trabalho. Vamos investir na criação do Museu Quilombola na Maria Joaquina e também em Cultura e festividades do negro e do LGBTs.

Folha – Quais suas principais propostas para o Esporte?

Macleyves – Nossas propostas são a revitalização do Centro Poliesportivo de Tamoios; a criação de nove praças de lazer referência para crianças com deficiência em diversos pontos da cidade. Também vamos fazer a revitalização das praças existentes; criar uma linha de subvenção chamada ‘Prata da Casa’ para investir em nossos esportistas e criar um novo Estádio Aracy Machado.

Folha – Quais suas principais propostas para a Cultura?

Macleyves – Vamos reativar o Proedi; revitalizar o Teatro Municipal, o Charitas e o Corredor Cultural da Praia do Forte. Criação do Centro Cultural com Biblioteca e outro Anexo ao Poliesportivo de Tamoios. Criação de um Teatro Municipal em Unamar. Criação de 2 Companhias Municipais sendo uma de Dança e a outra de Teatro. Implantação da Escola Municipal de Circo. Criação do Museu do Samba e do Museu da Imagem.

Folha – Quais os projetos do candidato para qualificar e ampliar a atuação da Guarda Municipal na Segurança Pública?

Macleyves – Vamos criar dois centros de monitoramento por câmeras, sendo um em Unamar e o outro em São Cristóvão, que concedam ampla visão dos distritos. Também teremos um posto avançado da ROMU no Morro da Guia. Além disso, vamos equiparar o auxilio-alimentação da GCM ao da Polícia Civil; bem como qualificar a ROMU com artes marciais e manuseio de armas de fogo, assim como equipar este departamento.

Folha – Quais as prioridades em relação à infraestrutura da cidade?

Macleyves – Nossa proposta é desapropriar três áreas essenciais para gerar fluxo econômico de investimentos: na Gamboa; no Centro Comercial de Cabo Frio e no eixo entre a Rua Casimiro de Abreu e a Avenida Teixeira e Souza, alargando área para estacionamento. Também faremos a desapropriação de área delimitada no Itajuru, nas proximidades do Cemitério e do Convento. Outras ações serão a reformulação do Estádio do Correão; a criação de um Centro Avançado Esportivo; e a criação de um Cemitério Vertical com crematório em Tamoios. Temos um grande projeto de Saneamento Básico em Tamoios, Tangará, Grande Jardim Esperança e Centro de Cabo Frio. Também vamos investir na criação de uma usina de reciclagem asfáltica em Tamoios.

Folha – Quais as principais políticas que serão adotadas no Meio Ambiente? Especificamente sobre a Lagoa de Araruama, quais as ações viáveis do município para sua revitalização?

Macleyves – Faremos investimento nos Parques Ecológicos de preservação. Em parceria com outros municípios da região e com o governo federal, fazer grande retirada de sedimentos do fundo da Lagoa de Araruama e criar tubulões para reciclar a água da lagoa com o mar. Temos ainda um projeto de arborização das praças de Cabo Frio, e vamos fazer maior controle sanitário nas areias das praias de Cabo Frio. Por fim, vamos criar uma usina eólica para energia pura no Tangará.

Folha – De que maneira o município pode ser mais independente dos repasses dos royalties? Como enxerga um cenário caso o regime de partilha dos royalties seja alterado no STF?

Macleyves – Fazendo uma grande regularização fundiária, em especial no Segundo Distrito; e a concessão de terras para polos industriais, a exemplo do Polo de Negócios da área do Aeroporto na Vila do Sol e das indústrias de Tecnologia de Embarcação e aparelhos celulares. Com uma possível nova partilha dos royalties, a cidade deverá estar preparada para arrecadar seus impostos através de grande regularização fundiária e investimento privado, com a capacitação profissional e geração de centenas de empregos.

Folha – Como resolver o problema dos atrasos de servidores e aposentados?

Macleyves – Vamos criar o Fundo Municipal dos Aposentados oriundo da cobrança de estacionamento; reduzir a folha de servidores contratados e comissionados, dando prioridade de permanência aos da saúde e educação. Parte da desapropriação de terras, se necessário servirá para devolver as perdas das gratificações dos servidores.

Folha – Quais os principais projetos e políticas públicas direcionadas para a população de Tamoios?

Macleyves – Os principais projetos são 100% Saneamento; criação de ciclovia e arborização da Avenida Independência; a criação de uma usina de tratamento de esgoto em parceria com o Governo Federal para atender a demanda do Saneamento nos bairros precários. Assim como o Tangará, Tamoios terá uma Policlínica da Terceira Idade. E assim como o Jacaré terá a Clínica Municipal dos Animais, Tamoios terá um novo Canil Municipal. Tamoios receberá um dos Polos de Profissionalização, com cursos que vão desde chaveiro e confeiteiro a mecânico de automóvel e embarcações. Será criado um grande galpão para a feira, que valorize a agricultura familiar. Um moderno Mercado do Peixe será destinado ao Pontal.

(*) O entrevistado desta quarta-feira (20) será o candidato José Bonifácio, do PDT.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.