Assine Já
segunda, 25 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Alair

Alair detona Marquinho: "picareta e irresponsável"

Em programa, prefeito diz que antecessor é responsável por crise financeira da cidade

11 maio 2016 - 11h11
Alair detona Marquinho: "picareta e irresponsável"

Irritado com as críticas do opositores quanto à tentativa de conseguir empréstimo bancário de R$ 200 milhões como forma de repor as perdas dos royalties, o prefeito Alair Corrêa elevou o tom da resposta, ontem, durante entrevista no programa do comunicador Amaury Valério, na Rádio Ondas.
Tendo como principal alvo seu maior adversário, o deputado federal e pré-candidato a prefeito Marquinho Mendes (PMDB), Alair foi duro e o chamou repetidas vezes de “picareta”. O prefeito culpou ainda o antecessor pela crise financeira do município, segundo ele, por causa da aprovação do Plano de Cargos e Salários, no fim do mandato do segundo mandato de Marquinho, em 2012.

– Pena que esse picareta não voltará a ser prefeito, senão ia provar do veneno que ele preparou pra mim. A folha que ele deixou em dezembro de 2012 foi de R$ 21 milhões e com o PCCR foi para R$ 35 milhões. Foram R$ 576 milhões a mais que eu gastei com a folha e essa arapuca que esse desonesto e irresponsável armou pra mim – disparou o prefeito.

Alair disse ainda que, mesmo que o empréstimo não saia, levará o governo até o final, “aos trancos e barrancos”. Por conta das limitações impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe o uso de recursos de bancos públicos para o pagamento de funcionários, o prefeito admitiu que prefere conseguir o empréstimo de uma instituição privada. Por fim, nova estocada nos adversários.

– Esses picaretas vão descobrir que quem quebrou essa cidade não fui eu, foram eles – concluiu, irritado.