Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8099 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 487 10
Arraial do Cabo 248 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
QUARTO SECRETÁRIO

Adriano diz que mudança na Saúde foi "até certo ponto radical"

Prefeito afirma que estudo para terceirização na Saúde é para combater "folha inchada"

10 fevereiro 2020 - 11h31Por Redação

O prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno (DEM), classificou a mudança feita na secretaria na Saúde, com a substituição de Carlos Ernesto Dornellas pelo ex-deputado estadual e policial reformado Iranildo Campos, como "até certo ponto radical". A declaração foi dada durante entrevista no programa Sidnei Marinho, na TV Litoral News, na manhã desta segunda-feira (10). 

–  O Iranildo Campos foi secretário de São João de Meriti. Fez um excelente trabalho. Foi deputado por quatro mandatos. Tem conhecimento da pasta. E é morador há quatro anos de Cabo Frio. Achamos por bem fazer é uma mudança. Uma mudança até certo ponto radical. Sempre tivemos à frente da pasta médicos. Agora vamos ter uma pessoa qua na realidade não é médico, mas tem uma larga experiência na área da Saúde –  afirmou Adriano.

O prefeito justificou a mudança por conta da pretensão de Carlos Ernesto de se candidatar à Câmara Municipal. Adriano afirmou que seria injusto com outros concorrentes ao legislativo manter um candidato à frente da secretaria até o fim do mandato. No entanto, a mesma regra não se aplica ao secretário de Governo, Miguel Alencar, também pré-candidato à reeleição para vereador. 

Adriano classificou como "factoide" a informação de que Carlos Ernesto teria se surpreendido com a alteração.

– Foi em comum acorde. Houve muito factoide, muita falácia. Já tínhamos conversado várias vezes. Carlos Ernesto é amigo pessoal meu. Fez um excelente trabalho. Aqueles que não participam do processo podem ter achado que foi coisa extemporânea. Mas foi tudo conversado. 

O prefeito foi questionado se a mudança tem relação com lei sancionada esta semana – foi votada na Câmara no apagar das luzes do ano passado – que permite a gestão da saúde municipal por organizações sociais (OSs). O prefeito não respondeu a pergunta objetivamente, mas disse que a possibilidade está sendo estudada devido às dificuldades em se manter a folha de pagamentos da Saúde, considerada muito alta.

– Estamos estudando a implantação de OSs ou de PJs (Pessoas Jurídicas). Temos uma folha na Saúde muito alta. Estamos tentando combater isso desde o primeiro dia [de governo]. As OSs ou PJs são uma realidade no país. Estamos estudando a possibilidade de ser PJs em vez de OSs. O primeiro passo foi aprovar a lei que permitia a criação desse tipo de serviço dentro da máquina pública de Cabo Frio. Aprovamos e sancionamentos essa lei. Em seguida, faremos um processo licitatório dentro da legalidade, com a maior transparência. São R$ 6 milhões que gastamos só com médicos contratados. Nossa intenção é enxugar essa máquina, terceirizando o serviço – disse Adriano. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.