Assine Já
quinta, 09 de julho de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 320 Confirmados: 3310 Óbitos: 194
Suspeitos: 320 Confirmados: 3310 Óbitos: 194
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 1 528 19
Saquarema 23 541 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
Chico

Transferência de Chico da Ecatur é confirmada

Pai de Cadu Playboy está isolado em uma cela do presídio de segurança máxima

16 dezembro 2015 - 09h13Por Rodrigo Branco

Esperada há tempos pelo MP, a transferência do pai do trafican­te Cadu Playboy, Francisco Edu­ardo Freire Barboza, o Chico, foi confirmada ontem pela secretaria estadual de Administração Peni­tenciária. Chico, preso em janei­ro na primeira fase da Operação Dominação, da Polícia Federal e do Ministério Público, foi levado para uma cela isolada do presídio de segurança máxima Bangu 1, na Zona Oeste do Rio.

Chico é acusado de integrar junto com o filho uma quadrilha especializada em lavar dinhei­ro do tráfico de drogas e desviar recursos da prefeitura de Arraial do Cabo, no período em que foi presidente da Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo (Ecatur).

A transferência para o comple­xo penitenciário de Gericinó era vista como fundamental pelas autoridades, uma vez que, segun­do o MP, Chico continuava a co­mandar o esquema, mesmo preso desde o início do ano.

– Ele recebia quem queria e quantas pessoas queria onde está (presídio Ary Franco, em Água Santa, Zona Norte do Rio). Agendava visitas e isso ficou muito claro. Ele marcava e le­vava autoridades municipais de Arraial para dentro da cela. Sem dúvida, ainda tinha voz muito ati­va nas decisões políticas da cida­de – disse o promotor do Grupo de Atenção Especial ao Crime Organizado (Gaeco), Marcelo Arsenio, em entrevista recente à Folha dos Lagos.

Contudo, a realidade daqui por diante promete ser muito di­ferente. Se os relatos do MP são de que Chico recebia quem que­ria na sua cela, pelo regime dis­ciplinar diferenciado, ao qual ele agora está submetido, as visitas são restritas a duas por semana. Criado em 2003, o RDD prevê que o preso seja mantido em cela individual 22 horas por dia, com banho de sol de duas horas diá­rias no máximo. Também não é permitido qualquer contato com o mundo externo. O regime tem duração de 360 dias, podendo ser prorrogado. A ideia é que depois de um tempo, Chico seja nova­mente transferido.