Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Rayzza

Rayzza entrou no carro voluntariamente, diz polícia

Delegado Jorge Veloso afirma que conhecidos podem estar envolvidos na morte da estudante

08 junho 2016 - 09h21Por Gabriel Tinoco

Momentos antes da sua morte, Rayzza Ribeiro entrou no carro por livre e espontânea vontade. A conclusão é do delegado da 125ª DP (São Pedro da Aldeia) Jorge Veloso. Ele não descarta a possibilidade de um conhecido estar envolvido no assassinato e esquartejamento da jovem de 22 anos. As investigações já completam mais de duas semanas.

– Já temos certeza que ela entrou no carro espontaneamente. É possível que conhecidos estejam envolvidos, mas não os mais próximos à Rayzza. Ela conhecia muita gente da noite. Pegava caronas. Segundo seus amigos, ela decidia tudo na intuição – comentou.

A prisão do criminoso Michael, mais conhecido como ‘MK’, não colaborou em nada para elucidar o caso. O homem foi detido no fim de semana por roubar um táxi voyage e prestou depoimento sobre a morte da menina na tarde de anteontem. O delegado afirmou que quebrará o sigilo telefônico da jovem e que buscará imagens do polo prata em que ela foi vista em Cabo Frio.

A pressão da sociedade pela solução do caso é grande. Duas manifestações aconteceram em memória de Rayzza: uma em Cabo Frio e a outra em São Pedro. A mãe da vítima, Vania Souza, também cobrou a prisão de quem matou sua filha e pediu empenho das autoridades.

O caso – aliado ao assassinato de Daiana Borges, morta a facadas no dia anterior – despertou o debate sobre o feminicídio na Região dos Lagos e também a falta de segurança das mulheres tanto dentro de casa quanto nos lugares mais desertos.

Entre o último trimestre do ano passado e o primeiro deste ano, os casos de violência sexual contra as mulheres aumentaram 31% na região, segundo os números do Instituto de Segurança Pública (ISP), passando de 105 para 138.

Conselho Comunitário de Segurança debate assunto

O Conselho Comunitário de Segurança debateu mais uma manifestação em homenagem à Rayzza Ribeiro para pedir um basta à violência contra as mulheres na região. O encontro aconteceu na Escola Leaquim Schuindt, próxima ao Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO), do Jardim Esperança, na noite de ontem. A presidente Patrícia Cardinot apresentou o ato na reunião mensal do conselho.

– Tocaremos no assunto na reunião. A suspeita de estupro é grande e vem por parte do próprio delegado pelo que foi apurado. Portanto, o CCS vai fazer uma mobilização para chamar a atenção para esse tema. Até agora fizeram atos isolados. Queremos uma caminhada, um ato de paz, pedindo atenção para a segurança feminina. O número de violência doméstica e da violência contra a mulher é muito grande aqui – afirmou ela pouco antes da reunião.

Também foi debatido na reunião o constante confronto entre facções e o aumento do crime na região.

– Há uma briga de facções que tem que ser debatida na região. A população foi convidada, além de autoridades como o delegado, o comandante, os vereadores para falar sobre o tema. Em Tamoios, a criminalidade está aumentando. Temos que ter uma atenção muito forte. Hoje mesmo recebi mensagens de pessoas de lá dizendo que não podem voltar para casa porque a situação está insustentável.