Assine Já
terça, 19 de outubro de 2021
São Paulo
39ºmax
24ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Maracanã

​Polícia prende dois em Cabo Frio que planejavam invadir Maracanã na semifinal da Libertadores

Operação Olhos de Águia cumpriu mandados de prisão em várias cidades do estado do Rio

22 outubro 2019 - 13h35Por Redação I Foto: Alexandre Vidal (Divulgação CRF)
​Polícia prende dois em Cabo Frio que planejavam invadir Maracanã na semifinal da Libertadores

Policiais civis da 126ª DP (Cabo Frio) prenderam ontem dois homens acusados de pertencer a um grupo que planejava invadir o Maracanã, durante a semifinal da Taça Libertadores da América, hoje, entre Flamengo e Grêmio. Segundo o titular da unidade, delegado Sérgio Caldas, os mandados de prisão foram cumpridos nos bairros do Jardim Esperança e em São Cristóvão. 


Os policiais civis foram mobilizados pela Secretaria Estadual de Polícia Civil (Sepol) no fim da tarde desta segunda-feira (21) e saíram às ruas para cumprir os mandados por volta das 5h30. Dez agentes da 126ª DP foram destacadas para participar da ação, que fez parte da Operação Olhos de Águia. De acordo com o delegado, ambos os presos não tinham antecedentes criminais.

– Ambos são trabalhadores. Aparentemente, entraram nesse efeito manada de convocação de invasão do estádio, para conseguir os ingressos de forma irregular. Mas na primeira análise que foi feita, eles não têm envolvimento com a atividade criminosa. Mas sem dúvida, estão envolvidos com esse crime, pelo qual a Justiça emitiu os mandados de prisão – explicou.

A operação – A ação chefiada pela 18ª DP (Praça da Bandeira) é um desdobramento da investigação que apura um grupo de supostos torcedores do Clube de Regatas do Flamengo que estava marcando, através de redes sociais, uma ação criminosa no local da partida pela competição sul-americana. Até o fechamento, 20 pessoas foram presas em cumprimento a mandados de prisão.
A investigação apontou que o bando trocava mensagens de áudio e vídeo em um grupo criado em uma rede social para programar a invasão. Entre as informações coletadas foram observadas mensagens em que ele ameaçava matar policiais, praticar roubos, causar danos e constranger os torcedores da torcida do Grêmio. Durante a apuração mais de 100 integrantes da organização criminosa foram identificados.

De acordo com a delegada Carina Bastos, titular da 18ª DP, a rapidez nas diligências para identificar os participantes foi fundamental para representação pelas prisões cautelares e impedir que grupo conseguisse realizar a invasão. Com base na investigação, foram expedidos no total 27 mandados de prisão pelo Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos, além de 89 mandados de intimação.

Uma pessoa morreu e duas foram baleadas na operação, quando os agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foram recebidos a tiros na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. Não há informação se as vítimas estão relacionadas ao caso, que está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital.

Operação no estado do Rio é comandada por agentes da delegacia da Praça da Bandeira (18ª DP) – Foto: Tânia Rego (Agência Brasil)

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.