Assine Já
sexta, 17 de setembro de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 50529 Óbitos: 2055
Confirmados Óbitos
Araruama 12146 429
Armação dos Búzios 6138 64
Arraial do Cabo 1679 90
Cabo Frio 13948 821
Iguaba Grande 5338 134
São Pedro da Aldeia 6812 284
Saquarema 4468 233
Últimas notícias sobre a COVID-19
Baixinha do Doce

Polícia investiga morte da "Baixinha do Doce"

Figura conhecida e querida de Tamoios teve o corpo encontrado em casa nesta segunda (20)

21 junho 2016 - 08h28Por Gabriel Tinoco

Conhecida popularmente por ‘Baixinha do Doce’, Marlucia Valadão foi encontrada morta, em Tamoios, segundo distrito de Cabo Frio, na manhã de ontem. Policiais militares acharam a mulher dentro da casa onde morava, na Rua dos Tatus, em Unamar, após denúncia. O corpo será periciado no Instituto Médico Legal (IML) para saber se havia sinais de violência. A Polícia Civil investiga o caso.

Quando os policias chegaram ao local, o corpo se encontrava em estado de decomposição. O mau cheiro teria chamado a atenção dos vizinhos, que acionaram a Polícia Militar imediatamente. Inicialmente, as pessoas pensaram que ela teria sido carbonizada.

O delegado da 126ª DP (Cabo Frio), Carlos Abreu, espera o resultado da perícia para iniciar uma linha de investigação.

– Estamos na primeira fase de avaliação. Primeiramente, não encontramos sinais de violência. Vamos tirar a dúvida posteriormente com o IML. O corpo também pode ter sinais de putrefação. A princípio, estamos começando a investigação, mas tenho informações de que a mulher está ali há muito tempo e que ela estava desaparecida. Soube que a foto estava circulando pelas redes sociais e que as pessoas estavam assustadas, mas é porque elas não conhecem um corpo em decomposição. Um cadáver em putrefação tem essas características – explicou.

O delegado confirmou que a vítima não tinha nenhum antecedente criminal.

Marlucia era uma vendedora muito popular no segundo distrito de Cabo Frio. Aos 46 anos, Marlucia vendia doces e tinha a mania de brincar sempre bem humorada com os clientes.

A notícia da morte ganhou bastante repercussão. A publicação do jornal ‘O Tamoiense’ teve inúmero comentários demonstrando revolta e tristeza de amigos e conhecidos da mulher.