Assine Já
sábado, 05 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 13221 Óbitos: 567
Confirmados Óbitos
Araruama 2625 126
Armação dos Búzios 1500 22
Arraial do Cabo 427 21
Cabo Frio 3925 183
Iguaba Grande 1197 41
São Pedro da Aldeia 2010 79
Saquarema 1537 95
Últimas notícias sobre a COVID-19
cadu playboy

Polícia Federal prende por atacado na região

Nova fase da Operação Dominação leva para cadeia sete acusados de participar de esquema de Cadu Playboy

04 dezembro 2015 - 09h02
Polícia Federal prende por atacado na região

O Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e a Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimô- nio (Delepat) da PF deflagraram, ontem, a segunda fase da ‘Operação Dominação’, que levou à prisão sete pessoas acusadas de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro que envolve tráfico de drogas e desvio de recursos públicos de Arraial do Cabo, através da quadrilha do traficante Carlos Eduardo Freire Barboza, o ‘Cadu Playboy’, preso há um ano.

Logo pela manhã, a movimentação dos carros da Polícia Federal em Arraial, em frente à prefeitura, deixou a cidade em polvorosa, uma vez que ela foi o principal foco da operação, que tinha o objetivo de cumprir 14 mandados de prisão, 20 de busca e apreensão e quatro de condução coercitiva em Arraial, Cabo Frio e na capital fluminense. Ao todo, a Opera- ção, sequestrou R$ 20 milhões em bens do grupo, incluindo prédios, terrenos, dezenas de veículos e dinheiro em espécie. Documentos também foram apreendidos na casa e nas empresas de alguns dos denunciados.

Entre os presos, ontem, estão Jane Mello, mulher do ex-presidente da Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo, Francisco Eduardo Freire Barboza, o Chico da Ecatur, preso na primeira etapa da operação em janeiro. Jane é apontada pelo MP como beneficiária do dinheiro do esquema e intermediária do marido e o restante do grupo. Também foram presos dois membros do primeiro escalão do governo cabista, ambos acusados de desviar recursos públicos da prefeitura, para alimentar o esquema: os subsecretários municipais de Governo, Cláudio Sérgio de Mello Corrêa; e de Serviços Públicos, Sérgio Evaristo Plácido de Aguiar, o ‘Vivi’. Agnaldo Silvio Luiz, sucessor de Chico na Ecatur e Pierre de Aguiar Cardoso, tesoureiro da autarquia, também foram presos sob acusação de desvio de dinheiro público.

Segundo o MP, mesmo dentro do presídio, ele continuava dando ordens. Já o ex-presidente da Câmara de Arraial, Arivaldo Cavalcanti, o Dinho, e o empresário Peter Maciokas são acusados de agir para ocultar a origem ilícita do dinheiro, por meio de transações imobiliárias. Também denunciados por participação no esquema, mas considerados foragidos pela Justiça, estão o suplente de vereador de Cabo Frio, João Gomes (PSB); o secretário municipal de Serviços Públicos de Arraial, Marcelo Adriano; o empresário Otto Maciokas, filho de Peter, e Victor Canela, considerado o braço direito de Chico. A segunda fase da operação foi fruto da apreensão de documentos na casa de Chico. As investigações e escutas telefônicas que desencadearam a ação de ontem começaram em abril. Mas o trabalho não deve ficar por aqui.

– Documentos encontrados hoje (ontem) vão ajudar a deflagrar outra etapa – afirmou o promotor da Gaeco, Marcelo Arsenio.