Assine Já
terça, 27 de outubro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9419 Óbitos: 486
Confirmados Óbitos
Araruama 1914 111
Armação dos Búzios 582 10
Arraial do Cabo 298 15
Cabo Frio 3084 168
Iguaba Grande 826 38
São Pedro da Aldeia 1456 71
Saquarema 1259 73
Últimas notícias sobre a COVID-19
Polícia

Polícia identifica acusados de assassinar professor Trajano

No entanto, suspeitos seguem foragidos

30 outubro 2015 - 09h16

Antes de se despedir da Delegacia de Cabo Frio, a delegada Flávia Monteiro concluiu o ‘Caso Trajano’, um dos casos mais emblemáticos da sua gestão. Através das investigações, a polícia chegou até Erick da Cruz Siqueira, de 21 anos, e Maxwell Bartholomeu de Andrade Silva, de 19 anos. A polícia chegou até os suspeitos após ouvir o depoimento de uma testemunha na noite da última quinta-feira (29). Na manhã desta sexta (30) os policiais foram cumprir o mandado de prisão, mas os suspeitos não foram encontrados e são considerados foragidos da justiça.

O homicídio do professor João Trajano Bandeira Caixeiro aconteceu no ano passado e chocou a cidade de Cabo Frio. Trajano era professor da Apae e foi morto no Jardim Caiçara no dia 5 de junho de 2014 por dois homens que passavam de moto no local. O professor caminhava na calçada após sair do trabalho.

Apesar da dinâmica já ter sido desvendada, acredita-se que o anúncio dos criminosos tenha demorado em função do medo das testemunhas. Os trabalhos para descobrir os autores do crime foram conduzidos pelos policiais civis da Delegacia de Cabo Frio, 126ªDP, sob a coordenação da delegada titular, Dra. Flávia Monteiro de Barros. 

 

Leia também

‘Quando as crianças perguntam, dizemos que virou estrela’

Delegada pede à população para formalizar depoimentos sobre a morte do professor Trajano

Cerca de 500 pessoas fazem 'apitaço' para protestar morte de Trajano

Professor Trajano é sepultado

Professor de educação física João Trajano é morto a tiros no bairro Jardim Caiçara, em Cabo Frio