Assine Já
quarta, 30 de setembro de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8402 Óbitos: 437
Confirmados Óbitos
Araruama 1657 103
Armação dos Búzios 500 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2765 149
Iguaba Grande 695 37
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 69
Últimas notícias sobre a COVID-19
atropelamento Kayquy

Mulher que atropelou Kayquy não tinha Carteira de Habilitação

Ela tem 32 anos e é moradora de Cabo Frio

27 maio 2015 - 10h45

 

Roberta Pallotino Lopes Cerqueira, 32 anos, é o nome da motorista que atropelou o menino Kayquy Lopes Guimarães, de apenas sete anos, no final da tarde de segunda-feira (25). De acordo com a delegada titular da 126° Delegacia de Polícia de Cabo Frio, Flávia Monteiro, ela se apresentou ontem à noite na delegacia junto com o advogado. Segundo ela, no depoimento a motorista disse que estava sozinha no carro e que após atropelar a criança pensou em parar para prestar socorro, mas sentiu medo de ser agredida pela população. A motorista também afirmou que conduzia o carro em baixa velocidade.

Por não haver prestado socorro, mas ter se apresentado na delegacia, a motorista não foi presa em flagrante e a delegada não irá pedir prisão preventiva.

- A situação de flagrante não existe e ela se apresentou, então a situação não tem os elementos para o pedido de prisão preventiva - explicou a delegada.

A delegada informou ainda que o inquérito não está concluído, mas que até o fim da semana isso deve acontecer. Segundo ela, outras testemunhas serão ouvidas, e o carro, um ASX da Mitsubishi, vai ser periciado para comprovar qual a velocidade no momento do atropelamento. Ela ainda aguarda o laudo da necrópsia para saber se o menino sobreviveria, caso fosse socorrido.  

Para o coronel Ruy França, comandante do 25° Batalhão de Polícia Militar, sediado em Cabo Frio, as chances de que a motorista se entregasse eram grandes:

- Recebemos muitas denúncias e foram feitas várias diligências. Nossa sexpectativas eram muito grandes de que ela se entregasse. Agora temos que aguardar o restante da investigação para concluir o caso - explicou.