Assine Já
terça, 29 de setembro de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8374 Óbitos: 431
Confirmados Óbitos
Araruama 1653 103
Armação dos Búzios 495 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2757 145
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
Ciclista

Mais uma morte nas ruas da cidade

Motorista atropelou Pablo Souza de Oliveira, passou por cima e seguiu sem parar

28 julho 2015 - 09h00

Um atropelamento terminou em tragédia em Cabo Frio. O ciclista Pablo Souza de Olivei­ra, 23 anos, morreu na Avenida Teixeira e Souza, na altura da sede da Costa do Sol, na tarde de ontem. De acordo com teste­munhas, ele atravessava a pista no momento em que foi atingi­do por um Polo prata de placa MMV-5543 e arremessado com o impacto da colisão. Em segui­da, o carro ainda teria passado por cima do jovem. O motoris­ta, que ia em direção ao trevo de Arraial em alta velocidade, seguiu sem prestar socorro, com o pneu furado e a parte dianteira danificada. O acidente aconte­ceu por volta das 16h30.

A Polícia Militar imediata­mente interditou um trecho da avenida – do trevo de São Cristó­vão até o cruzamento com a Rua Prudente de Moraes. O acidente chamou a atenção de dezenas de pessoas na Teixeira e Souza e o trecho próximo ao acidente foi interditado pela Guarda.

Segundo testemunhas, Pablo acabava de sair do trabalho na Secretaria de Assistência Social, que fica na mesma avenida, a poucos metros do local do atro­pelamento, e estava indo embora para casa. “Essa avenida é muito

 perigosa. É necessário fazer uma passarela aqui por perto. “Os carros passam em alta velocidade e esses acidentes sempre acontecem”, disse uma senhora, apavorada com o acidente.

O também funcionário públi­co Daniel Varão, 27, estava de­solado com a morte do amigo. Ele encontrou Pablo momentos antes do acidente.

– Não consigo nem acreditar. Era um amigo pessoal, sentia muita consideração por ele. Tra­balhamos juntos e estava com ele horas antes do acidente. Nes­se momento, não sabemos nem o que fazer – dizia ele, enquanto enxugava as lágrimas.

Um grupo de colegas de tra­balho também lamentou bastan­te o ocorrido. Eles estavam as­sustados com o estado do jovem após o acidente.

 – Estávamos com ele faz pou­co tempo. Há meia hora, esta­va conversando com a gente. Não sabemos se foi uma falta de atenção dele ou imprudência do motorista. É aguardar e ver o que vai acontecer – disse um dos funcionários da Assistência.

A reportagem da Folha dos Lagos tentou contato com a 126ª DP (Cabo Frio) e com a de­legada titular, Flávia Monteiro de Barros, para saber como irão proceder as investigações para identificar o motorista responsável pelo atropelamento e pela morte de Pablo, mas não conse­guiu contato por telefone até o fechamento desta reportagem, às 19h30 de ontem.

 

Acidente fere ciclista na Rua Jorge Lóssio

O atropelamento de Pablo não foi o único acidente envolvendo um ciclista em Cabo Frio no dia de ontem. Renílton da Concei­ção, 53 anos, se chocou com a porta de um carro na rua Jorge Lóssio, na altura da Vila Nova. Ele transitava de bicicleta pelo bairro por volta das 15h, quando, ao desviar de um buraco na rua, bateu na porta traseira esquerda de um Citroen, de Rio Bonito. Ele sofreu lesões na costela e foi encaminhado para a UPA do Parque Burle, onde passa bem.

Policiais Militares que passa­vam pelo local interditaram um trecho da rua enquanto os bom­beiros não chegavam. De acor­do com testemunhas, o Corpo de Bombeiros demorou mais de meia hora para chegar ao local e prestar socorro à vítuma.

– Eles chegaram quase uma hora depois e ainda me ironiza­ram. Falaram que nem morto o acidentado estava e que a prio­ridade era um acontecimento no Peró – comenta uma moradora, que preferiu não se identificar.