Assine Já
quarta, 21 de outubro de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9339 Óbitos: 478
Confirmados Óbitos
Araruama 1907 110
Armação dos Búzios 574 10
Arraial do Cabo 283 15
Cabo Frio 3072 166
Iguaba Grande 819 38
São Pedro da Aldeia 1434 66
Saquarema 1250 73
Últimas notícias sobre a COVID-19
Assalto

Mais um assalto: o inferno em endereço nobre

Loja na Praia do Forte é roubada e engrossa lista de prejuízos

04 setembro 2015 - 10h02

GABRIEL TINOCO

 

As lojas do prédio Porto Prín­cipe, em frente à Praia do Forte, em Cabo Frio, sofreram o ter­ceiro assalto em pouco mais de dois meses na tarde de ontem. Segundo testemunhas, dois ho­mens entraram na lanchonete Praia Café por volta das 17h e levaram cerca de R$ 320. Um deles estava armado. O empresá­rio Marcelo Soares não registrou ocorrência porque, ao chegar na 126ª DP, foi informado que pre­cisaria esperar muito tempo para fazer o boletim de ocorrência.

Um homem teria pedido repe­tidas vezes para usar o banheiro da lanchonete durante o dia. No fim da tarde, o comparsa rendeu os vendedores com uma arma na mão enquanto o outro esperava do lado de fora. Eles ainda rou­baram o celular de uma caixa da perfumaria ao lado, que estava no Praia Café no momento do assalto. Ambos fugiram de bi­cicleta. De acordo com os ven­dedores, os assaltantes aparen­tavam ter menos de 20 anos. As câmeras registraram a ação dos criminosos na Praia do Forte.

         

O Praia Café funciona até às 19h na Praia do Forte, que, se­gundo os comerciantes, por mui­tas vezes fica deserta ao anoi­tecer. O proprietário Marcelo Soares, de 24 anos, cobra mais policiamento no local.

– O Praia Café fica aberto en­tre 8h até às 19h. Nesse tempo, não passa um policial. Tinha que haver ao menos uma patrulha fixa por aqui para garantir a se­gurança das lojas – diz.

O constante número de cri­mes cometidos tem atrapalhado o faturamento da loja. É o que garante o empresário Marcelo Soares que reclama de mais um assalto na baixa temporada.

– Já não tem movimento na baixa temporada e ainda levam o pouco que tem e mais o di­nheiro do troco. É para acabar com qualquer comércio – afirma o empresário, indignado com o terceiro roubo.

O primeiro assalto aconteceu no Mac Donald’s no dia 28 de junho. No dia seguinte, foi a vez da Forte Perfumaria e Conveni­ência perder R$ 300.

A Folha tentou entrar em contato com o comandante do 25º BPM, o tenente-coronel Ruy França, que não atendeu as liga­ções feitas pela redação.