Assine Já
domingo, 05 de abril de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
16ºmin
JULGAMENTO DOS RECURSOS EM LIBERDADE

Justiça decide soltar Cadu Playboy e demais presos na Operação Dominação 2

Decisão de desembargador foi baseada em recomendação do CNJ de prevenção ao coronavírus

26 março 2020 - 21h03Por Redação

Uma decisão do desembargador Joaquim Domingos de Almeida Neto, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou, nesta quinta-feira (26), a soltura de Carlos Eduardo Freire Barboza, o Cadu Playboy, e dos demais presos no processo referente à Operação Dominação 2, realizada em dezembro de 2015 pela Polícia Federal, do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público e da Receita Federal. A informação foi publicada no Portal Lagos Notícias.

Entre os beneficiados pela decisão de aguardar julgamento de recurso em liberdade estão o pai de Cadu, o ex-presidente da antiga autarquia de limpeza e serviços públicos de Arraial do Cabo (Ecatur), Francisco Eduardo Freira Barboza, o Chico da Ecatur; o subsecretário municipal de Governo na época, Cláudio Sérgio de Mello Corrêa, o então subsecretário de Serviços Públicos , Sérgio Evaristo, conhecido como Vivi, e o também ex-presidente da Ecatur, Agnaldo Silvio Luiz. 

O ex-presidente da Câmara de Arraial, Arivaldo Cavalcanti Filho, o Dinho, e o braço direito de Chico da Ecatur, Victor Pimentel Canellas também serão beneficiados pela sentença.

Por se tratar de processo que corre em segredo de Justiça, o TJ não se manifestou sobre o assunto, mas segundo a reportagem da Folha dos Lagos apurou, o alvará de soltura de todos os beneficiados deverá ser expedido até esta sexta-feira (27), por conta de alguns trâmites burocráticos. Alguns dos beneficiados pela sentença já se encontram em liberdade.

A revisão da prisão dos acusados levou em conta a recomendação nº 62/2020, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que trata sobre a pandemia do novo coronavírus e de ações de prevenção à doença. Os beneficiados pela decisão foram condenados sob a acusação de pertencer a uma quadrilha que usaria a Ecatur para um esquema de lavagem do tráfico de drogas e desvio de verbas públicas.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa. Ligue já ou envie mensagem pelo WhatsApp: (22) 99933-2196.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.