Assine Já
sábado, 27 de novembro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53350 Óbitos: 2180
Confirmados Óbitos
Araruama 12493 447
Armação dos Búzios 6571 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15299 896
Iguaba Grande 5549 146
São Pedro da Aldeia 7043 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
AS GUARDIÃS

Delegacia de Arraial do Cabo monta força-tarefa para investigar e combater casos de violência doméstica

Grupo é formado pela delegada Patrícia Paiva Aguiar e conta com mais três policiais civis femininas

07 julho 2020 - 15h03Por Redação

A Delegacia de Polícia de Arraial do Cabo (132ª DP) montou uma força-tarefa com o objetivo de investigar e combater os casos de violência doméstica na cidade.

O grupo, denominado de “As Guardiãs”, é formado pela delegada Patrícia Paiva Aguiar e conta com mais três policiais civis femininas. O quarteto também tem o suporte da juíza Juliana Gonçalves Figueira Pontes, titular da Vara Única da Comarca de Arraial do Cabo, e a promotora Kefrine Keil Ramos Flarys, da Promotoria de Justiça de Arraial do Cabo.

Segundo um levantamento feito pela 132ª DP, a cada três dias[em média], uma mulher registra uma ocorrência de Maria da Penha. Em 2020, já foram mais de 50. Somente no mês passado, em junho, foram 19 registros.

"Queremos incentivar as vítimas a nos procurarem e denunciarem seus agressores. Vocês não precisam mais ficar no silêncio. Estamos aqui para atendê-las e ajudá-las a sair desse ciclo de violência. As policiais dessa delegacia estão dedicadas ao combate a este tipo de crime", disse a delegada Patrícia de Paiva Aguiar.

Assim que assumiu o comando da 132ª DP, em meados de abril, uma das primeiras medidas adotadas pela delegada foi colocar apenas mulheres à frente desses casos, por terem um olhar mais sensível e atento. A equipe também recebeu a missão de acelerar as investigações.

“Fizemos algumas mudanças na nossa rotina e na forma de agir, para dar celeridade aos trabalhos que envolvem agressões contra as mulheres. Cada uma de nós tem uma função específica e, juntas, nos complementamos. O objetivo é concluir as investigações, indiciar os agressores e, se for necessário, pedir a prisão o mais rapidamente possível”, frisou a delegada.

Em pouco mais de dois meses, período em que a delegada Patrícia de Paiva Aguiar está à frente da 132ª DP, cerca de 30 agressores foram indiciados.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.