Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 270 654 41
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 2 517 19
Saquarema 7 528 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
rayzza

Caso Rayzza: delegado espera pedido de prisão

Medida cautelar está sendo avaliada e poderá sair na semana que vem

25 junho 2016 - 10h02
Caso Rayzza: delegado espera pedido de prisão

O pedido de prisão do suspeito de assassinar Rayzza Ribeiro está na vara criminal de São Pedro da Aldeia. A Polícia Civil aguarda análise do juiz para sair no encalço do acusado de esquartejar a jovem de 21 anos na madrugada do dia 22 de maio, na Estrada do Chaparral, em São Pedro. O delegado da 126ª DP (São Pedro), Jorge Veloso, encaminhou o pedido em caráter de urgência e espera a aprovação na próxima semana. O delegado enviou outras medidas cautelares.

– Na terça, foi pedida a prisão. No dia seguinte, o Ministério Público analisou o pedido e deu retorno concordando. Mas o pedido de prisão não é a única medida cautelar. Também pedi- mos busca e apreensão na casa do suspeito, quebra de sigilo do telefone da vitima e do suspeito e interceptação telefônica.

Jorge Veloso também afirmou que ainda recolhe provas.

– Concluímos a primeira eta- pa do inquérito. Estamos reunindo tudo que podemos: auto de exame cadavérico, laudo de exame do local, fotografia da menina... Estamos reunindo tudo isso nos autos para juntar a matéria de prova. Pode levar até um mês para ser avaliado. Mas, como o pedido está em caráter de urgência, creio que na segunda-feira à tarde isso deve estar na delegacia para efetuarmos as diligências – finaliza.

A pressão pela prisão do assassino de Rayzza é grande. Mulheres, em solidariedade, organizaram duas manifestações em homenagem à jovem e cobra- ram resultados da Polícia Civil. Um protesto aconteceu na Praça Porto Rocha, no centro de Cabo Frio. O outro foi realizado na Praça do Canhão, no centro de São Pedro da Aldeia. A mãe da vítima esteve presente nos dois e também pediu justiça pela filha. Paralelos à investigação, amigos da menina também se uniram para buscar imagens de câmeras e ajudar na resolução do caso.