Assine Já
terça, 10 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
27ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
André Granado

Câmara de Búzios pode alterar lei em favor de Granado

Comissões analisam mudança na lei orgânica

29 maio 2014 - 10h35
A crise política provocada pela viagem do prefeito de Armação dos Búzios, André Granado (PSC), à Europa está longe de ter um fim. E, ao que tudo indica, novos capítulos podem estar por vir, mais uma vez com o aval dos vereadores, responsáveis por aprovar o decreto que permitiu a Granado governar do exterior, sem dar posse ao vice, Carlos Alberto Muniz.
Segundo o presidente da Câmara, Leandro Pereira (PSDB), uma matéria que alteraria o artigo 78 da Lei Orgânica, que prevê o impedimento  do exercício da prefeitura por mais de 15 dias sem autorização prévia do Legislativo, chegou a ser apresentada pelo líder do Governo, Uriel da Costa (PSC), mas foi  retirada da pauta pela má receptividade de alguns colegas e pelo momento político conturbado.
Entretanto, ele disse que o texto passará pelas comissões da Casa, podendo ser novamente apresentado em breve. Apesar do cenário desfavorável, a aposta é na conciliação entre os antigos companheiros de chapa.
– Quando o prefeito chegar, ele e o vice vão sentar e buscar o entendimento em prol da cidade e do povo buziano – acredita.
Quanto à responsabilidade da Câmara para a crise e as suas consequências, o presidente admite que ‘a situação não é boa’, mas que apenas seguiu o regimento.
– Chegou a mensagem do Executivo e tive que colocar a ma-téria em pauta. Ela foi na íntegra para que o plenário decidisse, e assim foi feito. Como presidente, não posso induzir o voto dos demais vereadores – argumenta.
Responsável por um dos cinco votos que permitiram a aprovação do decreto, o vereador Lorram da Silveira (PDT) admitiu ter ‘cometido um erro’, mas acredita que todo o imbróglio jurídico que se seguiu foi fruto de interpretação equivocada.
– O que votamos foi o artigo  segundo do projeto  que originou o decreto, sem prejuízo para o vice assumir, mas a interpretação foi que ele não podia. Não entendo assim. A decisão serviria apenas para que Granado pudesse assinar convênios e parceria para a cidade – afirma.
O vereador Uriel da Costa está viajando e não foi encontrado para comentar o assunto.
População irritada – Enquanto as autoridades não se entendem, a população se irrita e não economiza nas críticas.
– Entra prefeito, sai prefeito, não tem melhora. O hospital está uma vergonha. Sendo ele ou o vice, não vejo diferença – dispara  o autônomo Reginaldo Santana.
O gerente de vendas Walmir Magalhães, 56, não foi menos contundente.
– Crise já vem de muito tempo. É um querendo ser mais que o outro. Essa é uma cidade turística em que não vejo nada – diz.