Assine Já
terça, 28 de setembro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51480 Óbitos: 2097
Confirmados Óbitos
Araruama 12222 438
Armação dos Búzios 6365 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14367 844
Iguaba Grande 5407 140
São Pedro da Aldeia 6899 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
IPVA

Projeto impede que IPVA atrasado tire carros de circulação

Matéria garante licenciamento mesmo sem pagamento do imposto

10 novembro 2015 - 09h23

Um projeto de lei do depu­tado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) pode representar um grande alívio para milhares de motoristas no Estado do Rio de Janeiro. O parlamentar protoco­lou na última quinta-feira o PL nº 3499/2015, que altera o Có­digo de Trânsito Brasileiro, para retirar a quitação de débitos re­lativos a tributos, como o IPVA da relação de exigências para o licenciamento anual de veículos.

Pela atual legislação, dirigir veículo sem o registro ou licen­ciamento representa uma infra­ção gravíssima, passível da per­da de sete pontos na carteira de habilitação, multa de R$ 191,54, remoção e apreensão do veículo.

Atualmente, o Código tam­bém estabelece que para licen­ciar o veículo, é pagar todos os débitos relativos ao IPVA, encargos e multas de trânsito e ambientais. Segundo o deputa­do, isso contraria a lei máxima do país.

– A Constituição da Repúbli­ca veda ao Poder Público utilizar tributo com efeito de confisco. Nesse sentido, o Supremo Tribu­nal Federal, por meio da Súmula 323, determinou ser ‘inadmissí­vel a apreensão de mercadorias como meio coercitivo para paga­mento’ – argumenta o psolista, em seu projeto.

Ainda de acordo com Glauber, no ano passado, a Justiça baiana suspendeu as operações conhe­cidas como ‘Blitz do IPVA’, rea­lizadas pelo Fisco estadual.

O deputado afirma ainda que o Estado tem meios de cobrar o contribuinte sem a necessidade de impedi-lo de fazer o licencia­mento anual, como por exemplo sua inscrição na Dívida Ativa. Por sua vez, o recém-chegado ao PSOL ressaltou que apesar de corrigir uma ‘aberração jurí­dica’, a ideia é não comprometer a regularidade na documentação veicular.

– A medida é pontual e incide somente sobre a questão dos tri­butos – destaca.

Em Cabo Frio, sobretudo na última alta temporada, foram frequentes as blitzes. A dificul­dade na marcação de vistorias agravou o quadro, o que gerou muitas apreensões e protestos.