Assine Já
segunda, 09 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
cabo frio

Otimista, Janio diz que Pezão "vira o jogo" e vai para o 2º turno na disputa pelo Governo do Rio

Deputado concedeu entrevista ao site da Folha

19 maio 2014 - 18h09
Otimista, Janio diz que Pezão "vira o jogo" e vai para o 2º turno na disputa pelo Governo do Rio

Vitória de virada, mesmo que nos acréscimos do segundo tempo. Essa é a aposta do deputado estadual Janio Mendes (PDT) para a performance de Luiz Fernando Pezão (PMDB) na disputa ao Governo Estadual. Em entrevista exclusiva ao site da Folha dos Lagos, Janio disse apostar que o governador conseguirá não apenas se distanciar dos lanternas na pesquisas de intenção de volto, mas disputar o segundo turno com Garotinho (PR).

Será páreo duro: o senador Marcelo Crivella (PRB) aparece na liderança (18%), seguido por Garotinho (13%), o petista Lindbergh Farias (8%) e o democrata Cesar Maia (7%). Com 6%, Pezão está à frente apenas de Alfredo Sirkis (PSB), com 2%, e Miro Teixeira, com 1%.

Analistas políticos observam que a candidatura de Pezão sofreu com o desgaste da imagem do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), alvo preferido das manifestações que tomaram conta das ruas do Rio no ano passado. Para Janio, entretanto, o ‘eleitor vai enxergar quem tem capacidade’ para assumir o cargo.

– O Estado do Rio tem que continuar mantendo a harmonia com a Federação e com as parcerias que têm se apresentado nesses últimos anos. E o eleitor, a partir de agora, irá enxergar nitidamente quem de fato tem a capacidade e a experiência para comandar este processo – comentou Janio Mendes, lembrando que, além da densidade eleitoral, Garotinho tem também a favor o fato de já ter sido governador e ter reconhecida expressão no interior do estado.

Janio também opina sobre a disputa presidencial: para ele, a candidatura de Dilma Rousseff (PT) está consolidada.

– Se houver alguma ameaça à candidatura de Dilma, esta vem do Nordeste – disse, ironicamente, sem querer determinar se o nome da ameaça é o pernambucano Eduardo Campos (PSB) ou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também natural de Pernambuco, maius espeficicamente de Caetés, na cidade de Garanhuns.

A pesquisa do do Instituto Gerp foi encomendada pelo jornal O Dia e ouviu 870 eleitores entre os dias 18 e 23 de abril e foi registrada no TRE-RJ com o número 00003/2014.