Assine Já
terça, 10 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
27ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
agua

Operação flagra furto de água em zona nobre de Cabo Frio

Cano clandestino ligava abastecia edifício em construção na Vila Nova

16 julho 2014 - 14h30Por Sérgio Meirelles
Operação flagra furto de água em zona nobre de Cabo Frio

A Prolagos descobriu nesta quinta-feira (16) mais um furto de água em uma das zonas mais nobres de Cabo Frio. O crime vinha sendo praticado em um edifício em construção, na Rua Francisco Paranhos, 61, Vila Nova, próximo a Praia do Forte. As polícias Civil e Militar foram acionadas e autuaram os donos da obra. Ninguém foi detido. A Gerplan Engenharia, responsável pela construção do prédio, afirmou que não estava furtando água e que o “gato” (ligação clandestina) só foi descoberto porque a construtora solicitou a regularização do serviço.  

A fraude foi descoberta no fim da manhã quando os técnicos da Prolagos foram até o endereço do imóvel para normalizar o abastecimento que até então se encontrava suspenso por falta de pagamento de contas passadas. Ao iniciar a operação para a instalação do hidrômetro, os funcionários detectaram o “gato”. Um cano clandestino estava ligado à rede de fornecimento de água da companhia.

A empresa acionou imediatamente a polícia. Policiais do 25º BPM (Cabo Frio) foram até o local e confirmaram o furto de água. Peritos da Polícia Civil também estiveram no endereço da fraude. O registro da ocorrência foi feito na 126ª DP.

Assim como a Prolagos, a Gerplan Engenharia se diz surpreendida com a descoberta do “gato”. Segundo o engenheiro Antônio Carlos Menta, o terreno onde hoje está sendo construído o edifício era ocupado ilegalmente por barraqueiros que viviam ali há tempos. Menta acrescentou que a obra começou há apenas uma semana e, desde então, os operários utilizavam água cedida por um vizinho.

– Fomos nós (a construtora) que contatamos a Prolagos para que instalasse um hidrômetro e nos abastecesse de água, pois necessitamos de água na construção. Pagamos, inclusive, um débito por falta de pagamento que não nos pertencia no valor de R$ 2,5 mil. Isso para que tivéssemos o serviço regularizado. Não seria lógico se fizéssemos um “gato”, concordam? – defendeu Menta.  

Há dois anos e com apoio das polícias Civil e Militar, a Prolagos criou um setor específico para combater o furto de água no município. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, desde então, mais de 9 mil denúncias foram recebidas pela companhia de águas. As queixas podem ser feitas por qualquer pessoa por intermédio do site www.prolagos.com.br ou pelo telefone gratuito 0800 7020 195.