Assine Já
terça, 10 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
27ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
agência

Jardim Esperança terá Correios

Edital está em fase final

18 junho 2014 - 18h25
A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) finaliza o projeto para implantação de uma nova agência no Jardim Esperança, em Cabo Frio. É aguardada a publicação do Edital de Franquias – modalidade da quarta agência da cidade. O prazo de entrega e o local no bairro onde a unidade será instalada ainda não foi  definido pelos Correios. O objetivo da nova instalação é ampliar os serviços oferecidos e desafogar a agência Central, que  concentra, também, serviços de banco postal do Banco do Brasil. 
Caso saia realmente do papel, a nova agência irá se juntar às outras três da cidade: a central, no Largo Santo Antônio, a próxima ao terminal Rodoviário Alexis Novellino e a de São Cristóvão, na altura da rotatória que dá acesso às pistas do bairro Braga. Mas, apesar de contar com três unidades, a demanda no município ainda é muito grande. Segundo moradores, é comum a fila de espera de, no mínimo, 40 minutos na agência central.
Segundo Thiago Almeida, 31, gerente da agência central, além de mais unidades do correio, a contratação de mais carteiros seria uma das soluções para desafogar o serviço prestado pelos Correios em Cabo Frio. 
– Os Correios estudam a abertura de nova agência, mas o processo é lento, como acontece em toda empresa pública – explicou o gerente, acrescentado que a abertura de entrega de cartas também está em análise pela prefeitura. Para isso, no entanto,  Thiago Almeida explica que é necessário o cadastramento das ruas, feito pelo governo municipal. Segundo a prefeitura, o cadastramento das ruas está em andamento.
Serviço – Enquanto esperam a finalização do arruamento, moradores de diversos pontos da cidade, como no bairro Novo Portinho, precisam fornecer o endereço da agência central para poder receber e enviar correspondências, além de encomendas pela internet.
– Com tanta procura nas unidades, a agência central acaba ficando cheia, mas o tempo de espera, em média, é de 30 minutos – assegurou, acrescentando que os sete guichês funcionam regularmente e que o sistema de senhas favorece a fluidez do atendimento.
– O usuário não precisa ficar na fila, pode sair, fazer  suas tarefas e voltar para o atendimento – minimizou.
Para o aposentado João Gomes, 68, o fluxo de pessoas é pelo menos 40 minutos. As lotéricas também estão cheias – queixou-se a moradora do Alecrim.    
Greve – Segundo  Thiago Almeida, a greve dos vigilantes bancários – que acabou semana passada após 43 dias de paralisação – também favoreceu o aumento de pessoas nas agências dos Correios nos últimos dias. 
– Todo início de mês é comum a unidade ficar cheia. Com a greve, a situação se agravou – contou.