Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7942 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1581 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 231 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 649 36
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
agência

Jardim Esperança terá Correios

Edital está em fase final

18 junho 2014 - 18h25
A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) finaliza o projeto para implantação de uma nova agência no Jardim Esperança, em Cabo Frio. É aguardada a publicação do Edital de Franquias – modalidade da quarta agência da cidade. O prazo de entrega e o local no bairro onde a unidade será instalada ainda não foi  definido pelos Correios. O objetivo da nova instalação é ampliar os serviços oferecidos e desafogar a agência Central, que  concentra, também, serviços de banco postal do Banco do Brasil. 
Caso saia realmente do papel, a nova agência irá se juntar às outras três da cidade: a central, no Largo Santo Antônio, a próxima ao terminal Rodoviário Alexis Novellino e a de São Cristóvão, na altura da rotatória que dá acesso às pistas do bairro Braga. Mas, apesar de contar com três unidades, a demanda no município ainda é muito grande. Segundo moradores, é comum a fila de espera de, no mínimo, 40 minutos na agência central.
Segundo Thiago Almeida, 31, gerente da agência central, além de mais unidades do correio, a contratação de mais carteiros seria uma das soluções para desafogar o serviço prestado pelos Correios em Cabo Frio. 
– Os Correios estudam a abertura de nova agência, mas o processo é lento, como acontece em toda empresa pública – explicou o gerente, acrescentado que a abertura de entrega de cartas também está em análise pela prefeitura. Para isso, no entanto,  Thiago Almeida explica que é necessário o cadastramento das ruas, feito pelo governo municipal. Segundo a prefeitura, o cadastramento das ruas está em andamento.
Serviço – Enquanto esperam a finalização do arruamento, moradores de diversos pontos da cidade, como no bairro Novo Portinho, precisam fornecer o endereço da agência central para poder receber e enviar correspondências, além de encomendas pela internet.
– Com tanta procura nas unidades, a agência central acaba ficando cheia, mas o tempo de espera, em média, é de 30 minutos – assegurou, acrescentando que os sete guichês funcionam regularmente e que o sistema de senhas favorece a fluidez do atendimento.
– O usuário não precisa ficar na fila, pode sair, fazer  suas tarefas e voltar para o atendimento – minimizou.
Para o aposentado João Gomes, 68, o fluxo de pessoas é pelo menos 40 minutos. As lotéricas também estão cheias – queixou-se a moradora do Alecrim.    
Greve – Segundo  Thiago Almeida, a greve dos vigilantes bancários – que acabou semana passada após 43 dias de paralisação – também favoreceu o aumento de pessoas nas agências dos Correios nos últimos dias. 
– Todo início de mês é comum a unidade ficar cheia. Com a greve, a situação se agravou – contou.