Assine Já
sexta, 03 de fevereiro de 2023
sexta, 03 de fevereiro de 2023
Cabo Frio
25°C
golfinho

Golfinhos viram atração no Canal do Itajuru, em Cabo Frio; confira vídeo

Três animais, entre eles um filhote, nadaram durante horas e depois retornaram ao mar

13 março 2015 - 18h07Por Sérgio Meirelles

Três golfinhos foram a principal atração na tarde desta sexta-feira (13) em Cabo Frio. Eles passaram o dia nadando nas águas calmas do Canal do Itajuru. Um fato raro. Isso porque os últimos animais da espécie que estiveram no local foi há 40 anos. A Guarda Ambiental montou um esquema especial para proteger os mamíferos. O grupo de golfinhos era formado por dois adultos e um filhote. Eles entraram no canal pela Boca da Barra e foram vistos por turistas e pescadores por volta das 7h.

Wladimir Bello Pereira mergulha nas águas claras e calmas do canal há mais de 40 anos. Ele contou que os animais nadaram até a Ponte Feliciano Sodré e depois retornaram ao mar.

– Foi muito bonito vê-los nadando pelo canal. Eles passaram horas por aqui. A última vez que eu vi um golfinho por aqui foi aproximadamente há 40 anos. Acho que eles foram atraídos pela boa qualidade da água e também estavam em busca de peixes – opinou Wladimir.

O espetáculo proporcionado pelos animais encantou tanto aos espectadores que o administrador de rede de internet, Diogo Petry, não resistiu e fez um vídeo dos golfinhos. – Acho que eles eram uma família. Eles nadavam em grupo. Volta e meia davam um salto. Um verdadeiro show. Eu tinha que filmar – disse orgulhoso Diogo.

O biólogo Eduardo Pimenta confirmou que os golfinhos costumavam aparecer no passado, mas que há muito tempo que eles não eram vistos no canal. Segundo o especialista, a maré alta e a busca por comida podem ter favorecido a reaparição dos animais. Pimenta também observou que os animais correram risco ao nadar em um local cuja profundidade média é de até três metros. Depois de passar o tempo que queriam no canal, nadando e se alimentado de sardinhas, os golfinhos resolveram voltar ao mar. Eles foram escoltados por embarcações da Guarda Ambiental até a Boca da Barra.