Assine Já
terça, 10 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
27ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
Geral

Bancários entram em greve e agências interrompem atendimentos na região

Usuários dos bancos foram pegos de surpresa pela nova greve

29 abril 2014 - 21h36

Os vigilantes bancários entraram em greve nesta terça-feira (29) no interior do estado do Rio. A paralisação, por tempo indeterminado,  pegou de surpresa os usuários do sistema bancário. A categoria reivindica aumento de 20% no salário-base, que hoje é de R$ 958; tíquete-alimentação no valor diário de R$20 em vez dos atuais R$ 10,50; redução da jornada de trabalho de 48 para 44 horas semanais; adi-cional de periculosidade de 30% sobre o salário; diminuição do desconto do tíquete de 20% para 5% e plano de saúde.

Por sua vez, os patrões acenam apenas com 7% de aumen-to e tíquete no valor diário de R$13.   De acordo com o Sindicato dos Vigilantes e de Empregados  em Empresas de Segurança e Vigilância do Rio de Janeiro (Sindvig-RJ), o valor pago aos profissionais no estado é somente o 13º maior do país.

Em Cabo Frio, a paralisação pegou a população de surpresa, uma vez que nessa condição os bancos ficam proibidos de realizar operações que envolvam quantias em espécie, sob pena de receberem multa de até R$200 mil.

No entanto,  só houve algum transtorno apenas na parte da manhã,  quando longas filas foram formadas nos caixas eletrônicos, que funcionaram normalmente, e nas casas lotéricas, mas no decorrer do dia o movimento ficou mais tranquilo.

– Vim apenas para sacar dinheiro, portanto não chegou a atrapalhar minha vida, mas se a greve se prolongar é possível que cause percalços. Contudo, a reivindicação é sempre justa – solidarizou-se o bancário aposentado Sérgio Hirsch Tardin, de 84 anos.