Assine Já
quinta, 12 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
26ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
audiência

Audiência Pública discutirá implantação de consórcio de saúde em Arraial

O encontro será às 18h na Primeira Igreja Batista do município

02 julho 2014 - 14h38
 
Audiência Pública discutirá implantação de consórcio de saúde em Arraial

O Conselho Municipal de Saúde de Arraial do Cabo promoverá nesta quarta-feira (2), a partir das 18h, uma audiência pública para discutir a implantação do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Litorânea (Cisbali). A reunião é aberta para profissionais da área de saúde, entidades de classe, sindicatos e a população em geral. O encontro será no auditório da Primeira Igreja Batista da cidade, que fica na Rua Martins Afonso, 2, Centro. Para a presidente do Conselho, Sandra Brandão, o encontro é importante para que a população conheça as diretrizes do consórcio que, se implantado, incluirá outros oito municípios da Baixada Litorânea: Cabo Frio, que acaba de mudar a cúpula da Secretaria de Saúde; São Pedro da Aldeia; Armação dos Búzios; Araruama; Casimiro de Abreu; Rio das Ostras; Iguaba Grande e Saquarema.

– Com o consórcio as pessoas dos municípios abrangentes poderão receber atendimento não só nas cidades de origem, como em qualquer outra. Por exemplo, algumas cidades têm centros de referência em tal especialidade, e que talvez não tenha em outra, dessa forma, os moradores serão beneficiados com atendimento de qualidade e gratuito, por meio do Sistema único de Saúde (SUS) – explica.

 Secretário defende parceria – Em entrevista exclusiva à Folha, o secretário municipal de Saúde de Arraial do Cabo, Carlos Alberto Barrozo, defendeu a iniciativa como forma de desonerar o atendimento de emergência nos municípios. Ele afirma, porém, que arestas políticas ainda precisam ser aparadas.

 – O ideal é trabalhar no sistema de consórcio intermunicipal. O Governo Federal até tem estimulado esse tipo de sistema, mas ele não funciona porque se trata de uma ferramenta jurídica que depende dos prefeitos e não dos secretários de saúde. O entendimento técnico para que isso aconteça é o melhor possível, mas falta vontade política de alguns dos prefeitos, o que não é o caso do prefeito Andinho (André Granado, prefeito de Arraial do Cabo), que é o presidente do consórcio – pondera.