Assine Já
quinta, 12 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
26ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
bundaço

Ato irreverente marca sessão na Câmara de Vereadores de Búzios  

"Bundaço" serviu para protestar contra a viagem internacional do prefeito André Granado

29 maio 2014 - 13h29
Ato irreverente marca sessão na Câmara de Vereadores de Búzios  
Um ato irreverente marcou a sessão da Câmara dos Vereadores na manhã desta quinta-feira (29) em Armação dos Búzios. O protesto, intitulado "Bundaço", reuniu manifestantes com fantasias durante a plenária. O protesto era contra um decreto legislativo que autorizou o prefeito André Granado a desempenhar as suas funções administrativas mesmo estando fora do país, o que impediu o exercício interinamente do vice, conforme prevê a Lei Orgânica Municipal.
O  texto do convite para o protesto enviado pelas redes sociais observava a atitude do Chefe do Executivo administrar a cidade por meio da internet:  "Está se achando ultrajado por ter um prefeito que governa a cidade por rede social? Acha o fim do mundo a Câmara de Vereadores rasgar a Constituição do País? Você tem a impressão de que a cidade de Búzios está sendo motivo de piada na região dos lagos, no Rio de Janeiro, no Brasil e no Exterior? Você está tendo a sensação de que colocaram a sua bunda na janela pra passarem a mão nela? Pois, então, seus problemas acabaram! Vamos dar uma resposta a altura para todos aqueles políticos que acham que temos a cara de bundão. Vamos comparecer a Sessão da Câmara nesta quinta-feira, dia 29 de maio, ás 10 horas e dar o troco, começando pelo legislativo".
A polêmica sobre a vacância na chefia do Executivo começou na quinta-feira (15), quando  a Câmara Municipal aprovou um decreto parlamentar autorizando a viagem de Granado “sem prejuízo nas atribuições de chefe do Poder Executivo”. Na prática, André Granado continuaria governando mesmo estando fora do país, o que não é permitido pela Lei Orgânica Municipal.
O vice, então, entrou com um recurso na Justiça que foi aceito na sexta-feira (16). No sábado (17), quando o Granado embarcou para a França em viagem oficial, a Procuradoria da prefeitura entrou com um mandado preventivo para impedir a posse de Muniz. Na segunda-feira, quando Carlos Alberto foi até a prefeitura para assumir o cargo, o procurador apresentou o mandado preventivo e Muniz não conseguiu entrar no gabinete. Um novo recurso por parte do vice-prefeito deu origem à decisão que o fez tomar posse nesta quinta (22).
O imbróglio administrativo que se instalou na prefeitura de Armação dos Búzios teve início com a viagem para a Europa do prefeito André Granado, no dia 17 deste mês. Depois de assumir na quinta-feira (22), após várias ações na Justiça, o vice-prefeito Carlos Alberto Muniz foi afastado novamente da cadeira do prefeito André Granado, que está em viagem internacional. De acordo com o procurador geral do município, Sérgio Azevedo, a legalidade do decreto parlamentar aprovado pela Câmara de Vereadores, que autorizou a viagem de Granado, foi reconhecida por meio de um agravo de instrumento. O remédio jurídico foi impetrado no Tribunal de Justiça (TJ), órgão de segunda instância. Azevedo disse também que, com isso, a liminar obtida por Muniz na comarca de Búzios, teria sido cassada. 
Foram seis dias de incertezas até o vice prefeito assumir a chefia do Executivo na vacância do titular, o prefeito André Granado (PSC). O fim do impasse se deu na quinta-feira (22), quando um Oficial de Justiça, acompanhado de policiais civis, entregou à subprocuradora Karine Maciokas a ordem judicial para a posse do vice. 
(Foto: Blog Repórter Eduander Silva)