Assine Já
terça, 22 de setembro de 2020
Região dos Lagos
20ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7914 Óbitos: 414
Confirmados Óbitos
Araruama 1580 102
Armação dos Búzios 474 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19

'Xô, Ano Velho': Lavando a alma de 2016

Nem chuva consegue atrapalhar uma das maiores festas da história da Folha

16 dezembro 2016 - 06h55
'Xô, Ano Velho': Lavando a alma de 2016

Como se o céu estivesse no clima e também quisesse lavar 2016 para o passado, a ‘Xô, Ano Velho’ deste ano aconteceu sob uma forte chuva. Mas nem ela, nem o ioiô da energia elétrica, que ia e vinha quando queria, foram capazes de minar a ani­mação da festa. Pelo contrário: com um enorme calor humano como combustível, muita ale­gria, diversão e vozes animadas cantando clássicos do passado e sucessos do presente, a Xô de an­teontem pode ser, de longe, con­siderada uma das maiores festas da história da Folha dos Lagos.

Parte deste mérito deve-se, também, ao excepcional bufê de Tania Passalini. Uma farta mesa de frios estava à disposição dos cerca de 400 leitores e amigos da Folha, que não perderam a oportunidade de saborear frios de primeira, saunduichinhos e frutas selecionadas, além de uma mesinha de tapiocas. Bebida, à vontade, para deixar os convida­dos para o clima do que viria a seguir: o show da Banda LG.

A banda subiu ao palco cerca de uma hora depois do início da festa e encontrou um público já acomodado no Salão Nobre do Tamoyo, devidamente alimen­tado e relaxado pela cervejinha que os garçons nunca deixavam faltar nem esquentar. Começou com uma visita às pistas de dan­ça do passado, com clássicos de Bee Gees e Earth, Wind & Fire, entre outros. Não deu outra: as pessoas começaram a levantar das cadeiras e ganharam a fren­te do palco, transformada em espaço de baile que comportava de crianças a idosos, passando por casais que dançavam junti­nhos.

Mais para frente, entre uma beliscada e outra no bufê, os pre­sentes na festa tiveram como tri­lha sonora aquele tipo de música conhecido por 99% dos brasi­leiros. Sucessos de Kid Abelha, Skank, Tim Maia, Jota Quest e Cazuza fizeram as famílias e grupos de amigos cantarem jun­tos, o que levou a um dos mo­mentos ‘karaokê’ da festa:

Sob a chuva forte que caía, a rede elétrica da Nilo Peçanha va­cilou algumas vezes, derrubando a energia no Tamoyo. Em um desses momentos, os instrumen­tos da banda foram desligados no meio da música, mas a plateia não se fez de rogada: levantou da mesa, aumentou o tom e levou o resto na voz. Aconteceu de novo um par de horas depois, quando a banda já enveredava pelo ser­tanejo universitário, deixando a plateia ainda mais animada.

No fim das contas, pouco de­pois das duas da manhã, o salão já se esvaziava; a comida já ti­nha acabado e os pratos e copos eram recolhidos; a banda guar­dava seus instrumentos; mas no Tamoyo ficou a certeza de uma despedida em alto astral de 2016.

 

Boteco e Chorinho é próximo evento da Folha

 As camisas da ‘Xô, Ano Ve­lho’ deste ano esgotaram mais rápido que o esperado. Quem deixou para a última hora fi­cou de fora da maior festa de fim de ano de Cabo Frio. Fica de lição para as próximas – e, acredite, já há uma próxima agendada. O ‘Boteco & Cho­rinho’, que mistura o melhor do samba de raiz, do chorinho e da música popular brasileira com a deliciosa e tradicional comida de boteco – prepare-se para se fartar de torresminho, linguiça mineira, jiló frito e cerveja bem gelada – já tem data marcada para acontecer. A nova edição da festa será no dia 25 de janeiro, uma quarta-feira, como já é tradição, e está agendada para o Espaço MAV, nas Palmeiras. Não deixe de ler a Folha dos Lagos diaria­mente para mais informações