Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 270 654 41
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 2 517 19
Saquarema 7 528 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
doenças de inverno

Vitamina D é arma para um inverno saudável

Pneumologista fala sobre benefícios da vitamina durante a estação

30 junho 2015 - 09h16
Vitamina D é arma para um inverno saudável

O aumento no índice de doenças respiratórias nesta época do ano é comum em decorrência do ar mais frio que reduz a resistência das mucosas da garganta e da traquéia. Entretanto, a vitamina D – que tem o sol como o maior emissor – pode ser uma nova arma contra as desagradáveis gripes, alergias e outros problemas respiratórios. Maria Sônia Orsolon, 67, pneumologista há 32 anos e alergista há 31, ressalta os benefícios que essa vitamina pode trazer para o dia a dia, nesta temporada de temperatura mais baixa.

– A maior parte desse nutriente no organismo é produzida naturalmente pela exposição à luz solar. No entanto, durante o inverno essa incidência diminui. A vitamina D é responsável pela criação de proteínas que combatem essas doenças respiratórias – explica.

Maria Orsolon explicou que a resistência das vias aéreas diminui e faz com que as infecções se instalem de modo mais fácil. A baixa umidade e o resfriamento do ar, além do acúmulo de pessoas em locais fechados aumentam o índice de doenças respiratórias como gripes, pneumonia e sinusite.

– A aglomeração de pessoas em locais fechados aumenta muito o risco das contamina- ções. Além disso, há a grande variação na umidade e o aumento dos ventos, que faz com que as partículas de poeira circulem pelo ar e aumentem a quantidade de alergias – aponta.

Dos cuidados necessários para combater a gripe, a vacinação deve ser o principal. Para Maria, a mistificação sobre as vacinas não colaboram para que o grupo de risco queira se precaver.

– Muitas pessoas dizem que passam mal e que ficam gripadas após tomar a vacina. O que elas precisam entender é que, provavelmente, tomam tarde demais. A vacina não previne contra o vírus que já está no corpo, apenas contra as contaminações posteriores. Também existe a vacina da pneumonia, que o governo deveria distribuir, mas não faz.

De modo geral, a prevenção da gripe não depende apenas da vacina. É preciso se precaver com cuidados diários. Alimentação, roupas e evitar fumar são um dos modos de evitar contrair essas doenças.

– Durante o frio é comum as pessoas não se alimentarem bem e não beberem líquido na quantidade recomendada. É preciso beber água mesmo que não sinta sede e que se alimentem de frutas e verduras. Evitar o consumo de cigarro também é um grande auxílio. O fumo é um propiciador para doenças respiratórias. Agregado à vulnerabilidade da época do ano, os pacientes que fumam acabam sofrendo muito nessa época do ano – afirma.

 

*Matéria completa na edição impressa desta terça-feira.