Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
volta às aulas

Vinte dias depois da volta às aulas, problemas continuam em Cabo Frio

De acordo com Sepe, falta de estrutura e de professores persistem em algumas escolas

26 abril 2016 - 10h54Por Rodrigo Branco
Vinte dias depois da volta às aulas, problemas continuam em Cabo Frio

Em algumas unidades da rede municipal, é necessária troca de vidros nas janelas (Divulgação Sepe)

As aulas da rede municipal de ensino começaram há mais de 20 dias com promessas de dias melhores depois de mais de três meses de greve, mas segundo professores ainda falta muito para que as condições sejam consideradas adequadas para alunos e profissionais da Educação de Cabo Frio.

Apesar de algumas melhorias feitas pelas secretarias de Obras e de Educação, as mudanças foram consideradas apenas ‘maquiagem’ pela categoria. De acordo com a diretora de imprensa do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe), Denise Teixeira, não há interrupção das aulas, mas algumas unidades ainda padecem com a falta de estrutura e de docentes.

– São várias escolas onde estão faltando professor. Na (escola municipal) Cecília Nogueira (Jacaré), faltam cinco professores de primeiro ao quinto ano. No Ciléa Maria Barreto (Jardim Peró), além da infestação de caramujos e as péssimas condições, também está faltando professor. Na Edith Castro (Santo Antonio), falta professor de Matemática e o Leaquim (Schuindt, Jardim Esperança), continua em péssimas condições – afirma Denise.

Em nota, a prefeitura informa que ainda cumpre o cronograma de manutenção das escolas e está contratando professores para completar a grade. Os processos seletivos para a contratação dos professores foram abertos, mas alguns que foram chamados não se apresentaram. O texto diz ainda que a secretaria de Educação está “empenhada em sanar essas demandas e dar continuidade ao bom andamento do ano letivo de 2016”.

Leia também: 

Problemas de estrutura marcam volta às aulas em Cabo Frio