Assine Já
segunda, 18 de outubro de 2021
Região dos Lagos
21ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Orçamento em xeque

Vereador questiona empenho de R$ 8 milhões para o Café do Trabalhador, em Cabo Frio

Prefeitura responde que houve cancelamento de contratos e licitações por conta da pandemia de coronavírus

11 maio 2020 - 14h09Por Redação
Vereador questiona empenho de R$ 8 milhões para o Café do Trabalhador, em Cabo Frio

Ao mesmo tempo em que criticou a prefeitura de Cabo Frio por ainda não ter realizado o pagamento dos aposentados do município, o vereador Rafael Peçanha classificou nesta segunda-feira (11) como incoerente um empenho de R$ 8 milhões feito para gastos no Café do Trabalhador, atualmente desativado, no bairro do Jacaré. O vereador encontrou o valor através de pesquisa no Portal da Transparência, no período de 2020. Procurada pela Folha, a prefeitura respondeu, em nota, que "a informação não procede" e que houve cancelamento de contratos e licitações por conta da pandemia de coronavírus.

 "O valor  citado pelo vereador é referente a todos os empenhos municipais no período pesquisado. Como já informamos anteriormente, devido à queda na arrecadação, com a menor renda mensal dos últimos anos, algumas medidas foram tomadas, dentre elas, o cancelamento de contratos e licitações", diz nota enviada pela assessoria de imprensa.

Houve a divulgação, no início do ano, de projeto em parceria com a Firjan para o espaço, que passaria a ser utilizado para qualificação profissional, com 13 cursos direcionados para jovens e adultos. De acordo com a nota da prefeitura, o valor estimado para a viabilização deste projeto é de R$ 1,2 milhão, cerca de R$ 120 mil por mês, incluindo professores e materiais necessários. Já a reforma do prédio, ainda segundo a nota, seria orçada em aproximadamente R$ 200 mil. No entanto, não foi informada a destinação dos demais recursos que somariam a quantia total de R$ 8.065.12,81. 

"O processo está suspenso pelo motivo já citado e até o momento, nenhuma parcela foi paga. O segundo processo é da reforma do prédio, orçada em aproximadamente R$200 mil. Parte da obra foi feita e a obra está paralisada por conta da pandemia e da ausência de recursos financeiros. Por fim, a Prefeitura ressalta que todas as informações podem ser acessadas pelos cidadãos no Portal da Transparência", afirma a prefeitura.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.