Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 246 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
UPA

UPA de Cabo Frio vacina prematuros

Crianças até dois anos devem ser imunizadas contra infecção respiratória

21 julho 2015 - 09h41Por Nicia Carvalho

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle, em Cabo Frio, está vacinando crianças até dois anos de idade contra o Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que afeta principalmente bebês que tiveram nascimento prematuro. A dose é aplicada às terças-feiras, a partir das 9h, no anexo à emergência. A vacinação é feita anualmente entre os meses de abril a agosto.
Segundo a enfermeira Barbara Lessa, responsável pela vacinação no município, a UPA é um dos 26 polos da Secretaria Estadual de Saúde no interior para a imunização, e Cabo Frio irá atender crianças de todas as cidades da Região dos Lagos.
– Esse grupo torna-se mais suscetível à infecção pelo vírus por apresentar os seguintes fatores de risco: bronquíolos de menor diâmetro, sistema imunológico menos desenvolvido e recebimento de menor quantidade de anticorpos, que são provenientes da mãe e auxiliam no combate às infecções do recém-nascido – explicou a enfermeira.
A proteção é feita pela vacina Palivizumabe, constituída de anticorpo monoclonal, específico para o vírus, e cerca de 40 crianças já foram cadastradas para receber o medicamento. O cadastro deve ser feito no polo de dispensação de medicamentos do Estado, que funciona ao lado do Posto de Assistência Médica de São Cristovão, e a UPA só pode vacinar crianças que tenham encaminhamento feito pela Secretaria Estadual de Saúde.
Para efeito de inclusão no programa de vacinação a criança deve se enquadrar em situações como ser menor de um ano de idade, cujo nascimento tenha se dado com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas (nascidos prematuramente); e menor de dois anos de idade, desde que portadoras de cardiopatia congênita significativa ou de doença pulmonar crônica de prematuridade que tenham necessitado de tratamento nos seis meses anteriores ao período de sazonalidade.
A solicitação do Palivizumabe é feita mediante a apresentação do formulário “Laudo VSR - Vírus Sincicial Respiratório”, um laudo médico que descreve a necessidade da criança para a aplicação da dose, e receita médica em duas vias (datada de menos de 30 dias) devidamente preenchida pelo médico.
Além da documentação médica, devem ser anexadas cópias da certidão de nascimento da criança, documento de identidade do responsável legal e comprovante de residência.


Vírus ataca com frequência no inverno


O Vírus Sincicial Respiratório está associado aos surtos de doença respiratória aguda que surgem todo ano no inverno e no início da primavera. Ele penetra no corpo humano através das membranas dos olhos, do nariz e da boca, atingindo a mucosa respiratória. Em bebês e em crianças pequenas, pode causar pneumonia, bronquiolite e bronquite. Em adultos, manifesta-se como uma gripe comum. As infecções pelo VSR constituem uma das doenças mais frequentes e graves nos primeiros meses de vida da criança, sendo uma das causas mais importantes de mortalidade infantil em todo o mundo.
O risco é mais alto em crianças prematuras de desenvolveram doença pulmonar crônica e nas e nas cardiopatas.