Assine Já
terça, 29 de setembro de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8330 Óbitos: 430
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 491 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2757 145
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1341 54
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
Adiamento

Terceirização da saúde: conselheiros ​conseguem adiamento

Membros alegam que Conselho Municipal não aprovou realização de pregão

04 setembro 2015 - 10h27

NICIA CARVALHO

 

O secretário de saúde de Cabo Frio Carlos Ernesto Dornellas adiou o pregão presencial para contratação de empresa tercei­rizada para atuar tanto na pasta quanto nas “dependências das unidades da Prefeitura”, confor­me explicitava o edital de convo­cação. A abertura dos envelopes aconteceria na manhã de ontem, na sede da secretaria de Saúde, em São Cristóvão, mas diversos conselheiros municipais, con­trários à medida, pressionaram o gestor pela suspensão. Ainda não há nova data para o pregão.

O motivo do adiamento, se­gundo Olney Vianna, conselhei­ro e presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Cabo frio (Sindicaf), foi a falta de apreciação por parte do Conse­lho de expediente para contra­tação de empresas terceirizada de mão de obra, que precisaria passar por aprovação do órgão. Caso não seja autorizado, a se­cretaria não poderá fazer a con­tratação.

– A saúde já é um caos sendo pública e será ainda mais quan­do terceirizar. É perigoso demais colocar nas mãos de empresas privadas. Já temos hospitais particulares por que privatizar a saúde pública? – questionou o conselheiro.

Olney explicou ainda que qualquer situação referente à saúde municipal necessita passar pelo crivo do conselho. Durante o encontro, ao ser questionado pelos conselheiros sobre o por­quê de a medida não ter passado por apreciação do órgão, o se­cretário de saúde alegou que não ter “visto necessidade”. Antônio Coelho, conselheiro e presidente da Associação de Moradores do Bosque do Peró, também criti­cou a falta de transparência.

– Não há porque deixar de discutir uma iniciativa como esta com o Conselho, que é o ór­gão que está ali para participar e agir sobre qualquer medida so­bre a saúde – opinou.

Pelo texto da publicação, a secretaria de Saúde abriu pregão para “futura e eventual contra­tação de empresa especializada para prestação de serviços de ho­ras trabalhadas na área de saúde, nas dependências das unidades da Prefeitura Municipal de Cabo Frio, bem como nas Secretarias e suas dependências, conforme descrito nos anexos do edital”. Porém, diversos membros do conselho questionaram a vali­dade da abertura dos envelopes hoje e apontavam que não con­sulta ao Conselho. Alguns in­dicam ainda, que pelo texto do edital, o que se propões é a ter­ceirização da Prefeitura.

– O Conselho não foi con­sultado e esta medida vai con­tra inclusive o que foi discutido na Conferência Municipal de Saúde, que aconteceu em julho – afirmou Olney Vianares Muni­cipais de Cabo Frio.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta sexta-feira (4)