Assine Já
segunda, 21 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
temporal

Temporal atinge árvores centenárias no Balneário, em São Pedro

Meia hora de chuva forte foi suficiente para causar estragos na fiação elétrica e destelhar casas

22 dezembro 2014 - 00h29Por Rosana Rodrigues
 Temporal atinge árvores centenárias no Balneário, em São Pedro

O verão mal começou e já deixou um rastro de destruição no bairro Balneário São Pedro, em São Pedro da Aldeia, na tarde deste domingo (21). Bastou meia hora de chuva forte de granizo para que as árvores centenárias do bairro fossem arrancadas do chão pela raiz. A força da queda da vegetação na orla arrastou também parte da fiação elétrica e telefônica. O pânico se alastrou entre os moradores, que saíam correndo de suas casas, em estado de choque, o que levou ainda mais riscos às pessoas porque poderiam ser atingidas pelos cabos elétricos. A tempestade começou por volta das 13h45 e causou estragos em algumas casas, que tiveram suas telhas arrancadas pelo vento forte.

O presidente da Associação de Moradores do Bairro Balneário São Pedro (Amorbasp), José Raimundo Carvalho, afirmou que o quadro configurava uma tragédia anunciada, já que estava indignado com a administração municipal:

- Pedimos a retirada destas árvores e eles se comprometeram com a poda, ou a retirada delas há quase dois anos. Foram eles mesmos que marcaram as arvores a serem podadas ou retiradas. No entanto, nunca mais voltaram a falar no assunto e o procedimento não foi executado – disse, indignado o presidente da associação.

 A diretora da associação Janice Chaves lamentou a ausência da Defesa Civil do município e disse que, apesar de o pedido ter sido atendido, as pessoas ligadas ao órgão informaram que para ir ao local dependeriam de instâncias superiores para conseguir máquina de motoserra e caminhão a fim de retirar as árvores e a fiação.

 

- Um trabalho que o Corpo de Bombeiros e a concessionária de energia elétrica, a Ampla fizeram em toda a orla. Mais que lamentável. Como um órgão desta competência não dispõe de pessoal, motoserras, máquinas para o atendimento de urgência? É Incompreensível, lastimável e irresponsável – lamentou a diretora, observando que as conseqüências das chuvas poderiam ter sido maiores.
Janice ressaltou ainda que o trabalho e a boa vontade dos funcionários dos órgãos que realizaram o trabalho, que contou, inclusive com a colaboração de homens da Polícia Militar, foram fundamentais para a retirada de troncos gigantes e raízes que ficaram expostas pela rua, o que diminuiu os riscos iminentes de outros acidentes.

No carnaval, mesmo bairro foi palco de morte de criança de seis anos, atingida por um poste

Uma criança de 10 anos morreu no dia 2 de março, domingo de Carnaval, no bairro Balneário, em São Pedro da Aldeia. Segundo testemunhas, um poste caiu em cima de Camile Vieira Silva, que morava na capital e passava a festa na cidade. Enquanto ela assistia os colegas brincando de slackline, esporte que utiliza uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, a fim de que permitir ao praticante andar e fazer manobras por cima dela.

O pai e o irmão da criança estavam no local do acidente quando o poste caiu. No último dia anterior à morte da menina, algumas crianças já praticavam o esporte, mas em outros postes. O acidente foi na mesma praia onde ocorreu a queda das árvores.