Assine Já
sexta, 10 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 320 Confirmados: 3310 Óbitos: 194
Suspeitos: 320 Confirmados: 3310 Óbitos: 194
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 1 528 19
Saquarema 23 541 33
Últimas notícias sobre a COVID-19

Tê: ‘Quero que minha cidade continue a crescer’

Candidato do PMDB defende governo de Andinho e diz que 'prefeitura sempre se colocou à disposição da Justiça'

26 setembro 2016 - 19h25Por Redação I Foto: Divulgação
Tê: ‘Quero que minha cidade continue a crescer’

Secretário de Governo de Andinho, Walter Lúcio Cardoso, o Tê, quer continuar o governo que o primo começou. E, para isso, defende a gestão de todas as acusações: “Em todo momento a Prefeitura se colocou à disposição da Justiça a fim de colaborar com as investigações”, diz ele.

Folha dos Lagos – Por que quer ser prefeito de Arraial?

Walter Lúcio Tê – Quero que minha cidade continue a crescer. Acumulei experiência suficiente durante os 15 anos que atuo na gestão pública para administrar. Amo Arraial e tenho um grande sonho de tornar a cidade o principal destino turístico do Brasil. E tenho certeza que vamos conseguir realizar esse sonho, além de continuar o trabalho iniciado pelo PMDB, em que Arraial vem se desenvolvendo a passos largos.

Folha – Você é primo e amigo do prefeito que foi cassado por denúncia de compra de votos. Como se livrar deste estigma?

Tê – Andinho foi punido por ajudar o povo e querer dar dignidade às famílias que vivem anos e anos nos distritos e não tinham documentação de seus imóveis. O projeto de regularização fundiária é sério e continua até hoje, beneficiando mais de 2.500 famílias. Mas se a Justiça entendeu por outro lado temos que respeitar, mesmo sem concordar.

Folha – O governo Andinho, do qual você é candidato, teve problemas com a Polícia Federal, inclusive com prisões de pessoas do alto escalão. O que tem a dizer sobre isso?

Tê – Em nenhuma das operações foi mencionado o nome do Andinho. E em todo momento a Prefeitura se colocou à disposição da Justiça a fim de colaborar com as investigações, porque nunca teve nada a esconder.

Folha – Planos para o turismo. Quais são?

Tê – Nós precisamos qualificar ainda mais o nosso receptivo, através de cursos de capacitação. Outro ponto importante é fomentar passeios de barco e mergulho, que têm movimentado e muito a nossa economia. Precisamos ordenar e fomentar ainda mais nossos passeios. Nos últimos meses conversei bastante com pescadores, donos de operadoras de mergulho e passeios de barco e entendemos que o melhor caminho para desenvolver o Turismo é a construção de um píer independente, no meio da Praia dos Anjos, que possa dar mais agilidade às empresas que trabalham com passeio de barco e mergulho e ao mesmo tempo mais conforto aos turistas. Dessa forma, os passeios seriam retirados da Marina dos Pescadores, que voltaria a ser de uso exclusivo da pesca.

Folha – Mobilidade urbana é um problema na cidade que tem apenas uma via de acesso. Como resolver isso?

Tê – Vamos criar um bolsão de estacionamento na entrada do município, onde os turistas vão embarcar em jardineiras para visitar os atrativos. Projetos parecidos acontecem em destinos brasileiros e são muito bem recebidos por todos. Também vamos ordenar os passeios turísticos de barcos com a criação do bilhete único e com a qualificação da mão de obra dos trabalhadores que atuam no turismo náutico.

Folha – Planos para a Saúde?

Tê – A Saúde em nosso município hoje é referência na região. Ela atende não só a nossa população, como também pacientes de cidades vizinhas. O atual governo entende que a Saúde é prioridade, tanto que são investidos, mesmo em tempo de crise, 30% da receita do município, o que é o dobro do exigido por lei. Pensamos a Saúde em três etapas. Na primeira, a prevenção, com a ampliação dos postos de saúde e especialidades médicas nas unidades. Na segunda, criaremos uma policlínica fora da estrutura física do Hospital Geral de Arraial do Cabo, oferecendo  o serviço ambulatorial com uma equipe multiprofissional, consultas médicas, exames e diagnósticos variados e fisioterapia. Além disso, iremos ampliar para os Distritos o serviço realizado pelo Centro de Especialidades Odontológicas. Na terceira, com a retirada da policlínica de dentro da estrutura física do Hospital, nós teremos espaço para ampliar o setor de cirurgias e melhorar ainda mais o atendimento no pronto-socorro.

Folha – E a educação?

Tê – Temos projeto de construir um complexo educacional no Parque Público, com prédios novos e salas equipadas, reunindo todas as escolas do Centro no mesmo local. Os alunos estudariam pela manhã (ou à tarde) e no pós-turno teriam uma extensão do Pescando Talentos, no complexo, com atividades culturais, esportivas e recreativas. Também ampliaremos o número de creches. Vale ressaltar que na gestão do PMDB, o número de creches foi triplicado e pretendemos continuar aumentando ainda mais. Para o Ensino Médio iremos intensificar as avaliações e simulados de forma sistemática, além do investimento em projetos temáticos interdisciplinares. Tudo isso tem que ser acompanhado de qualificação dos professores através de cursos de capacitação continuada e também vamos promover o programa de incentivo e subsídios aos professores que desejarem cursar Pós-graduação, Mestrado e Doutorado.

Folha – A cultura popular de Arraial é muito forte. O projeto Pescando Talentos se destaca por formar jovens em diversos ramos culturais. Pretende dar continuidade ao projeto? Quais seus planos para a cultura?

Tê – Vamos criar a Secretaria da Cultura, que terá um braço na Educação e outro no Turismo. Dessa forma, ampliaremos o Pescando Talentos, levando-o para dentro da escola e fomentaremos nosso turismo cultural.

Folha – Quais seus projetos para a pesca  na cidade?

Tê – Vamos dar prioridade a revitalizar a Marina dos Pescadores e construir o Mercado do Peixe. Dessa forma, daremos toda a estrutura de manejo e comercialização do pescado, melhorando a infraestrutura da pesca e dando uma melhor condição de trabalho aos nossos pescadores. Nos distritos, vamos incentivar e dar todo suporte a criação de uma cooperativa para os pescadores.