Assine Já
sábado, 23 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
taxistas

Taxistas de Cabo Frio protestam contra aumento no valor de vistoria

Taxa pulou de R$ 14,58 para R$ 350

28 agosto 2014 - 15h44Por Nicia Carvalho/ Foto: Johnny Costa
 Taxistas de Cabo Frio protestam contra aumento no valor de vistoria

Cerca de 120 taxistas de Cabo Frio promoveram manifestação na manhã desta quinta-feira (28) em frente ao prédio da prefeitura, sobre várias reivindicações da categoria. A principal delas era contra o aumento de R$ 14,58 para R$ 350 no valor da tarifa anual de vistoria dos veículos. Com o protesto, no qual os representantes do Sindicato dos Condutores Autônomos, de Veículos de Aluguel e Taxistas de Cabo Frio (SindiTáxi) se utilizaram de carro de som para fazer as reclamações, os motoristas conseguiram audiência com o prefeito Alair Corrêa (PP) no fim da manhã e conseguiram que a tarifa anual de vistoria fosse reduzida para R$ 65. O valor deverá entrar em vigor em novembro deste ano.

– Não aceitamos o aumento da forma como foi feito, por isso protestamos. É preciso diálogo, como aconteceu, e fechamos em R$ 65 – explicou Josemário dos Santos, presidente do SindiTáxi. A solução do conflito foi a redução da tarifa, permitida pelo parágrafo 5º do projeto de lei, em que o prefeito pode revogar o aumento, considerado ‘abusivo’ pelos taxistas e de mais de 2.400%. O valor foi decidido por votação durante reunião da categoria com o prefeito no auditório da prefeitura.

 – Se o valor é considerado abusivo pelos taxistas, acredito que vocês concordem que o atual também não seja adequado. Fica acordado, então, R$ 65 – comentou o prefeito após a votação dos taxistas.

O próximo passo será a votação da mensagem que deverá ser encaminhada para a Câmara pelo prefeito, em pedido de urgência, para votação e entrada em vigor em novembro deste ano.

O aumento da tarifa anual foi aprovado pela Câmara de Vereadores, por unanimidade, em dezembro do ano passado. Segundo o vereador Achiles Barreto (PT), o projeto foi votado como parte da lei do pós-royalties, para a cidade ter autonomia financeira.

– Não me eximo da culpa, apesar de não ter estado presente na votação. Apoio os taxistas e acredito que a revisão da tarifa como medida imediata às reivindicações da categoria – explicou Achiles.

A segunda queixa da categoria se refere à atuação dos táxis piratas em Cabo Frio. Segundo o SindiTáxi, o ‘transporte alternativo’ voltou a atuar com força no município, mesmo após o indiciamento de 144 motoristas por formação de quadrilha pelo Ministério Público, em 2012. Durante o encontro, o presidente do sindicato mostrou ao prefeito um dossiê sobre atuação dos carros clandestinos. – Tem todo tipo de gente por trás disso. O prejuízo é para toda cidade. População perde a credibilidade. Queremos que o esses carros quando apreendidos, sejam levados para a delegacia – exigiu Josemário.

– A pirataria é uma praga, um câncer difícil de ser extirpado. Combate é difícil, mas vamos montar uma nova equipe para ver esta questão – contemporizou o prefeito.

Entre as demais queixas estão as condições de segurança e de trabalho, além do pedido de exoneração do secretário de Transportes, Victor Moreira. A reivindicação foi negada pelo prefeito. – Ninguém vai tirar secretário meu por pressão. Não vou atender a categoria, mas seus atos serão revistos – afirmou o prefeito. Com cerca de 250 veículos na frota do município e 15 pontos de táxis, o Sindicato alega que muitas das reivindicações da categoria são antigas e afetam diretamente o trabalho diário. Entre elas, a segurança, com monitoramento por câmeras. A medida, segundo eles, evitaria assaltos e ajudaria a polícia a investigar morte de taxistas, como a de José Pedro, 60. Ele morreu há três anos, quando pegou quatro rapazes, no ponto em São Cristóvão, para levar a Búzios. No caminho, o motorista foi assaltado e assassinado. Na última quarta-feira, outro taxista foi assaltado no ponto em frente à rodoviária. Os motoristas pedem ainda cobertura nos pontos de táxis, banheiros químicos, sinalização nas demais paradas e não apenas no centro, colocação de pontos de táxis em eventos da cidade com sinalização adequada de placas e cones.

Completam a lista placa de embarque e desembarque. – Tivemos 46 taxistas pela Guarda Municipal este ano por falta de sinalização na cidade – queixou-se Josemário. A categoria pede também mudança no horário de cobrança da bandeira dois.