quinta, 13 de junho de 2024
quinta, 13 de junho de 2024
Cabo Frio
27°C
Park lagos
Park Lagos 2
Geral

​Sumiço de carros da prefeitura de Cabo Frio ainda sem explicação

Prefeito disse que 121 veículos da frota constam como desaparecidos, mas prefeitura não explica investigação

01 maio 2019 - 11h07
​Sumiço de carros da prefeitura de Cabo Frio ainda sem explicação

Não há explicação até o momento para o caso dos 121 carros da frota da Prefeitura de Cabo Frio que constam como desaparecidos. A informação foi revelada pelo prefeito Adriano Moreno durante uma reunião com empresários da Rua dos Biquínis no dia 12 de abril, e publicada com exclusividade pela coluna Informe dos Lagos, da Folha.

A prefeitura foi questionada sobre os detalhes da investigação e as providências que serão tomadas, mas não enviou resposta.

Ontem, o vereador Rafael Peçanha (PDT) apresentou requerimento pedindo acesso à listagem de veículos pertencentes ao patrimônio municipal não encontrados pela atual gestão.

Em publicação na internet, o ex-deputado Janio Mendes (PDT) disse que o sumiço dos veículos “é o retrato do que vem ocorrendo em nossa cidade nos últimos anos”.

– Recentemente o atual prefeito gravou vídeo, circulando pela cidade, fazendo buzinaço com ambulâncias anunciando que era apenas o começo e chegaria mais, dando a entender a compra das viaturas. Nada disso, eram todas alugadas. Agora, anuncia a aquisição de novos ônibus para o transporte escolar, mais uma vez o famigerado esquema de locação – disse Janio.

Ele disse ainda que a última aquisição de veículos para a frota municipal ocorreu na década de 1990, durante a gestão de José Bonifácio, e que o patrimônio foi “dilapidado” em gestões posteriores.

– Quando lemos o registro desta nota (sobre o desaparecimento dos veículos), temos que nos reportar à forma criminosa como foi tratado e dilapidado todo este patrimônio, para dar lugar a este processo criminoso e perverso de terceirização. A frota da Prefeitura foi propositalmente sucateada, roubada, desmontada para se montasse caminhões e máquinas para alugar a própria prefeitura. Assim, agentes públicos e amigos do poder, viraram empreiteiros, alugando para a prefeitura, um patrimônio que lhe pertencia – acusou Janio.

A Prefeitura não se pronunciou sobre a acusação

Outro requerimento protocolado pelo vereador Rafael Peçanha ontem pede acesso à licitação de aluguel de carros feita pela Comsercaf. A autarquia fez um pregão para alugar até 77 veículos, em um contrato que pode chegar a R$ 4,1 milhões por ano se todos eles forem utilizados.

A polêmica neste caso está relacionada a uma das empresas vencedoras, que é a mesma que chegou a ser anunciada em uma “licitação por carona”, formalmente chamada “adesão a ata de registro de preços”, que foi feita em janeiro e acabou sendo anulada posteriormente.

– São questões suspeitas levantadas pela imprensa e pela população que têm incomodado a cidade. É tudo estranho e nebuloso, por isso, quero todos os documentos e detalhes para analisar caso a caso. Se houver irregularidades, vamos à justiça para punir os culpados porque tem dinheiro do cidadão no meio disso e o contribuinte merece respeito – afirmou o parlamentar.

Procurada pela reportagem a Comsercaf disse ainda não tinha recebido o requerimento e que “caso receba, o conteúdo será avaliado e a autarquia tomará as medidas cabíveis”. Em entrevista publicada ontem o presidente da Comsercaf, Dario Guagliardi, negou qualquer irregularidade no pregão para aluguel de veículos.