Assine Já
quinta, 13 de maio de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
http://www.alerj.rj.gov.br/
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 37918 Óbitos: 1447
Confirmados Óbitos
Araruama 9612 300
Armação dos Búzios 4692 57
Arraial do Cabo 1317 69
Cabo Frio 10088 529
Iguaba Grande 3759 93
São Pedro da Aldeia 5248 224
Saquarema 3202 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
SERVIDORES

​Servidores fazem greve geral a partir de segunda (30)

Presidente do SindSaúde afirma que adesão ao movimento deve ser quase total

26 maio 2016 - 12h49
​Servidores fazem greve geral a partir de segunda (30)

O funcionalismo público de Cabo Frio vai cruzar os braços a partir das 8 horas da manhã da próxima segunda-feira, dia 30. A decisão de decretar greve geral por tempo indeterminado foi tomada em uma assembleia no fim da noite de anteontem em um clube de São Cristóvão. Após o ato, os participantes bloquearam uma das pistas da Avenida América Central para protestar contra o governo municipal.

Na pauta de reivindicações, estão o fim no atraso dos pagamentos dos salários e também de direitos trabalhistas como 13º salário, aposentadorias, vale-transporte, insalubridade e adicional noturno entre outros itens. O movimento tem adesão dos sindicatos dos Servidores Públicos Municipais de Cabo Frio (Sindicaf) e dos Profissionais da Saúde (Sindsaúde).

– Não chega a ser uma unificação do movimento porque o Sepe (sindicato dos profissionais da Educação) já tinha as suas demandas anteriores. A situação chega a um ponto que não dá mais para segurar – comenta o presidente do SindSaúde, Gelcimar Almeida, o Mazinho da Saúde.

Pela lei, em serviços essenciais como a Saúde é obrigatório que pelo menos 30% do contingente continue a trabalhar, mas de acordo com Mazinho a adesão pode ser ainda maior.

– Os serviços de emergência vão funcionar, mas os ambulatórios não. É um momento único por causa da retirada de direitos dos trabalhadores. Todos estão revoltados e, por isso, a minha preocupação é que não tenhamos o mínimo de 30% – completa.

Para Olney Vianna, presidente do Sindicaf, o fato de o movimento não ser unificado não significa que outras ações “não sejam unificadas”. Entre as propostas firmadas na assembleia, ele destaca a conscientização dos comerciantes da cidade quanto à situação financeira dos servidores. Todos serão convocados para um abraço simbólico no prédio da prefeitura na segunda, às 8h. Por fim, Olney criticou a Justiça.

– Pedimos o bloqueio dos recuros do município para nos pagarem no quinto dia útil, mas o juiz da 1ª Vara Cível mandou o Ministério Público analisar o pedido. Se fosse o salário de um juiz mandava prender prefeito, vereador, todo mundo – dispara.