Assine Já
terça, 22 de setembro de 2020
Região dos Lagos
19ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7847 Óbitos: 412
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 473 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
servidores

Servidores cruzam os braços na Prefeitura de Cabo Frio

Movimento unificado pede reajuste salarial de acordo com a inflação

11 maio 2015 - 17h00
Servidores cruzam os braços na Prefeitura de Cabo Frio

Servidores cruzaram os braços em frente à Prefeitura de Cabo Frio na tarde desta segunda-feira (11). O fim da demissões, o reajuste salarial de acordo com a inflação e a convocação de um concurso público são as principais reivindicações das categorias. A paralisação, que iniciou pela manhã, contou com a participação do Sindicato dos Profissionais da Educação da Região dos Lagos (Sepe), do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Cabo Frio (Sindsaúde), do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindcaf) e da Associação dos Fiscas Municipais (AFM).  

Inicialmente, a paralisação tem duração de 24 horas. No entanto, uma assembleia com representantes de todas as categorias será organizada para decidir o rumo dos protestos. 

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Olney Vianna, o governo municipal toma medidas totalitárias.
– Queremos buscar o diálogo, mas é difícil. Uma das nossas ideias é pedir pelo concurso público e negociar o reajuste para os servidores. A população não pode ser penalizada. Além disso, queremos a liberação das aposentadorias, engavetadas pelo governo. E ainda tem as licenças prêmios, que são concedidas apenas por indicação política. A questão é: por que tudo isso não funciona? O prefeito é totalitário. Ele quer resolver tudo sozinho e do jeito dele – dispara.